Produtores de café procuram mão de obra para a colheita

Imprimir

Produtores de café de São Paulo estão encontrando dificuldade para contratar mão de obra para a colheita da safra. Em muitas propriedades, sobram vagas.

O dia é de pagamento na fazenda em São Sebastião da Grama, em São Paulo. Com o cheque em mãos, os trabalhadores fazem planos. “Eu guardo para aplicar no dinheiro da casa. Eu comprei a casa e agora pago a prestação”, contou o trabalhador rural Nerciso Soares.

O salário é fruto do trabalho pesado na lavoura. O valor recebido por cada catador de café depende da produtividade. “Quem trabalha mais, ganha mais. Quem trabalha menos, ganha menos. Isso varia conforme o esforço da pessoa”, explicou o trabalhador rural Joaquim Roque.

O salário varia de R$ 800 a R$ 1,3 mil. São 25% a mais do que na safra passada. Mas nem o valor mais alto tem ajudado o administrador da fazenda a encontrar trabalhadores para a colheita. Foram contratados 280 e ainda faltam 80.

“Tivemos que rodar toda a região. Esse ano está sendo muito difícil todas as fazendas estão com uma produção alta, contratando bastante gente”, esclareceu Juliano Melo, administrador da fazenda.

Em uma das fazendas da região os funcionários temporários foram contratados em abril. Dois meses antes da época da colheita. A solução encontrada foi antecipar um pouco a safra e colher o café ainda verde. Tudo para não sofrer com a falta de mão de obra. “Hoje, não tem mão de obra disponível no mercado”, alertou Melo.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais Pedro Marçal explicou que a falta de mão de obra é resultado da riqueza agrícola da região. “Coincidem as safras da laranja, da cana, da batata, da beterraba, da cenoura e do café. São todas na mesma época”, disse.

Em outra fazenda, em Caconde, na divisa com Minas Gerais, o agricultor Roberto Bazilli enfrentou dificuldade para contratar 16 funcionários temporários. “É 100% de mão de obra. Não podem entrar máquinas pesadas porque o terreno é em declive. Isso significa um aumento grande de mão de obra. Se de um lado é bom, que a população tem serviço; de outro lado é complicado. Em um ano que dá bastante café, os trabalhadores não vencem atender todo o município”, esclareceu.

Fonte: Gloro Rural Online

8 thoughts on “Produtores de café procuram mão de obra para a colheita

  • 13/07/2018 at 2:17 pm
    Permalink

    Quero colheita de café em Minas ou são Paulo tenho bastante experiência

    Reply
  • 13/07/2018 at 2:15 pm
    Permalink

    Boa tarde meu nome é richad morais de Cambé pr tenho 48 anos muita experiência na lavoura de café procuro cervisso aqui ja acabou a colheita de café

    Reply
  • 05/06/2018 at 2:29 pm
    Permalink

    Sou Adriano da Silva de presidente prudente mais posso mudar se for possível se tiver contratado ligar para o meu número 18981346021

    Reply
  • 26/05/2018 at 12:16 pm
    Permalink

    Sou Vanessa de bela vista do paraíso Paraná eu e mais uma família colhemos café se estiver contratando entrar em contato

    Reply
  • 17/05/2018 at 2:01 pm
    Permalink

    Boa tarde procuro uma fazenda para colher café preciso muito

    Reply
  • 07/05/2018 at 12:12 pm
    Permalink

    Olá meu nome é Jean de minas gerais estou procurando fazendas para colher café por favor preciso muito de um trabalho pois só um pai de família muito desecitado de um emprego
    ema:jeanclenio40@gmail.com
    Cel:38998114830

    Reply
  • 17/05/2017 at 5:20 pm
    Permalink

    Eu trabalho com turmas ,gostaria de sabeer se vc godtaria de conhecer a mao de obra,sou de mococa trabalho ns regiao de caconde e sao sebastiao da grama,se vc preecisar de turma liga para mim :019981793266

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *