Produtores de café de MG preparam a lavoura para a próxima safra

Imprimir

Por onde as colheitadeiras e as mãos dos apanhadores passam, as marcas são visíveis. As folhas ficam danificadas, os galhos quebrados e até arrancados. Para o agrônomo Adriano Rezende isso representa perigo para a planta. “Esses ferimentos favorecem a entrada de fungos e bactérias”, diz.

Na propriedade de José Ribeiro, em Varginha, sul de Minas Gerais, a colheita está quase no fim, mas ele está preocupado. Metade da lavoura de 100 hectares apresenta doenças causadas por fungos e bactérias.

Para prevenir os problemas, nesta época do ano é importante que a pulverização seja feita de maneira correta, cuidado que evita dor de cabeça já na próxima florada, daqui a aproximadamente dois meses.

Este trabalho está sendo feito em outra propriedade, onde já foram colhidas mais de 1,2 mil sacas de café. Agora, é preciso ter atenção também com o solo.

Outra medida importante para proteger a lavoura é o plantio de árvores, que servem como quebra vento e que evitam a entrada de fungos e bactérias.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *