Produtores de café de MG avaliam os prejuízos causados pela estiagem

Imprimir

Os produtores de café do Triângulo Mineiro avaliam os prejuízos com a estiagem. As perdas podem afetar a safra deste ano e a do ano que vem.

João Apolinário é produtor de café em Araguari, no Triângulo Mineiro. Ele tem nove hectares plantados com café do tipo arábica. O café já está na fase de granação, mas o grão não encheu como deveria, muitos secaram ainda no pé.

A adubação não conseguiu evitar que fungos chegassem até a plantação. O resultado são manchas nos grãos e poucas folhas nos galhos. A colheita será no final de junho, mas João já calcula os prejuízos.

Sérgio Bronzi tem 38 hectares plantados também de café arábica e conta que nem a irrigação de 12 horas a cada cinco dias, realizada durante o mês de janeiro, diminuiu as perdas. O sol quente queimou os grãos e muitos amadureceram antes da hora e caíram no chão. A qualidade do café também está comprometida.

A falta de chuva e o calor podem trazer consequências até na safra do ano que vem. As ramas que são o local onde as flores e frutos são formados não cresceram e, com isso, a produtividade em 2015 pode ser ainda menor.

“Ninguém sabe ao certo quanto esse problema climático afetou a próxima florada porque é justamente no período que existe a formação dos botões, que não sabemos se a planta vai ter flor para abrir", diz Sérgio Bronzi, produtor de café.

Fonte: Globo Rural

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *