Produtores de café conilon do ES colhem safra menor que o esperado

Imprimir

A colheita do café conilon começou na fazenda do agricultor Alaílson Thomazelli, que fica no município de Jaguaré, norte do Espírito Santo. Ele tem 40 hectares plantados e deve colher 300 sacas a menos que no ano passado. “Este ano, houve perda no pegamento do fruto e no enchimento do grão”, explica.

O café é um produto bienal, alterna ano de produção alta com ano de baixa. 2013 é um ano de safra curta e segundo a Conab, Companhia Nacional de Abastecimento, a quantidade de café conilon produzida este ano pode ter uma queda de 4%.

O Espírito Santo é o maior produtor de café conilon do país e a redução no estado é maior ainda. Na propriedade de Matulazém Dazzi devem ser colhidas 5,5 mil sacas, enquanto o ano passado ele colheu 8 mil sacas. "A chuva excessiva, a florada antecipada, o sol, tudo isso fez com que o grão diminuisse de peso", conta.

Além da safra baixa, o preço preocupa os produtores. Esta semana, o Ministério da Agricultura reajustou em 17% o preço mínimo do café arábica, já o valor do conilon foi mantido.

Na propriedade de José Colombi há 70 mil pés de café. Hoje, a saca do conilon é vendida por, em média, R$ 240, valor ainda considerado baixo pelos produtores. “Eu esperava um valor maior para equiparar com o arábica, que fosse um tratamento igual para todos os produtores”, diz.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *