Produtor atendido pelo ATeG vende saca de café especial com melhor preço em concurso

Imprimir
O cafeicultor Eduardo Daniel da Silva (foto acima), proprietário do Sítio Tarumã, em Cristina, região da Mantiqueira de Minas, é um dos atendidos do Programa de Assistência Técnica e Gerencial – AteG Café, do Sistema Faemg / Senar Minas. O produtor, um jovem de apenas 20 anos, já colhe os resultados do trabalho desenvolvido em sua propriedade.

Em 21 de fevereiro deste ano, o produtor de cafés especiais participou do “Programa Destaque BSCA Micro Region Showcase”, que foi realizado no município de Alto do Caparaó. O seu nanolote de café foi um dos mais bem pagos das regiões brasileiras. Ele foi avaliado como excelente, uma “joia” de grão, e a saca de 60 kg foi vendida pelo valor de U$ 54,00 dólares por libra de peso, o que equivale a aproximadamente 26 mil reais. “Esse resultado é graças ao apoio do Senar Minas, por meio do Programa ATeG Café, que vem ajudando e qualificando vários pequenos produtores da região da Mantiqueira de Minas. A gente aprende a gerenciar e entender mais sobre nossas pequenas lavouras de cafés especiais da agricultura familiar”, diz o produtor Eduardo.

Cafés Especiais – uma história de sucesso

Eduardo iniciou na cadeia produtiva de cafés especiais há dois anos. Mas desde os 13 anos trabalha com o pai Sebastião Daniel da Silva na lavoura. A mãe Hilda Cândida da Silva também ajuda a família na produção e comercialização. Eduardo diz que, está no ATeG Café desde quando foi implantado na região de Cristina.

“Eu e meus pais começamos a trabalhar juntos com cafés especiais em 2016. Antes a gente vendia toda nossa colheita no mercado de comodites, mas devido a mão de obra escassa e muito cara, resolvemos investir mais no ramo de cafés especiais, pois o café que a gente colhia quase não cobria o preço de custo”, conta o jovem produtor (com parte da família, na foto ao lado).

O caminho da história mudou quando o irmão Cleverson Daniel da Silva resolveu ajudar e investiu na área de classificação e degustação de cafés especais. Ele fez o curso de Q Grader e passou a provar e dar laudos dos cafés da região. Percebeu o potencial dos cafés especiais da família; foi o que incentivou Eduardo a começar a participar de concursos.

Mas Eduardo diz que, mesmo com esse benefício de prova ainda faltava algo para apoiar, ajudar a família a economizar e administrar a lavoura. Foi então que chegou o Senar Minas, com vários cursos e o Programa ATeG Café, que tem dado suporte para toda a região, levando técnicas que, muitas vezes o produtor não tinha conhecimento. “Sou grato ao Senar e todos os envolvidos pelo belo trabalho e que isso continue cada vez mais forte”, finaliza o jovem cafeicultor.

Propriedade da família, em Cristina (Foto: Arquivo Pessoal)

Programa ATeG Café – Sul de Minas

Na região do Sul de Minas são 11 Municípios atendidos, totalizando 300 produtores. Cada grupo de produtor é composto por 27 ou 28 produtores do município e, estes são atendidos por um técnico que realiza uma visita mensal onde percorre as lavouras, faz recomendações técnicas de manejo, coleta as informações gerenciais, gera indicadores econômicos e os apresenta ao produtor, com o objetivo de aliar a parte produtiva com a econômica.

“O programa teve início em dezembro de 2016 e se encerrará após a colheita de 2020. Com os resultados, os produtores obtiveram aumento de produtividade, melhor manejo fitossanitário, melhora na qualidade do café, otimização do uso de recursos, conhecimento e maior equilíbrio dos custos de produção, capacitação profissional, por meio dos cursos da Formação Profissional Rural – FPR, que buscam constantemente pela sustentabilidade, além da preparação para sucessão familiar”, explica o supervisor do grupo no Sul de Minas, o engenheiro agrônomo Henrique Frederico Santos.

Abaixo a lista dos municípios atendidos pelo ATeG Café no Sul de Minas:

– Coqueiral;
– Lambari;
– Cristina;
– Jesuânia;
– Conceição das Pedras;
– Natércia;
– Santa Rita do Sapucaí;
– São Gonçalo do Sapucaí;
– Paraguaçu;
– Alterosa;
– Poço Fundo.

Fonte: Assessoria de Comunicação Senar Minas – Regional Lavras (Por Lisa Fávaro)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *