Produtor assistido pelo ATeG Café ganha reconhecimento em concursos de qualidade

Imprimir
É de Simonésia que vem um dos cafés destaque em concursos recentes em Minas Gerais, e o produtor Horácio Antônio de Moura recebeu mais um reconhecimento pela qualidade e dedicação ao trabalho: seis sacas de café foram arrematadas por $4.365,13 dólares no leilão do Cup of Excellence. O produto do Sítio Três Barras, da variedade Catucaí Vermelho, ficou na 30ª posição com 86,25 pontos. Além disso, Horácio ficou em segundo lugar na categoria Cereja Descascado/Desmucilado ou Despolpado, Matas de Minas, no 5º Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais.

O Cup Of Excellence é o principal concurso de qualidade para café do mundo, organizado pela ACE (Alliance for Coffee Excellence), BSCA (Associação Brasileira de Cafés Especiais) e Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). O produto foi arrematado pela Maruyama Coffee Co., Ltd.

Entre os prêmios, o cafeicultor também já garantiu o 1º lugar na categoria Cereja Descascado no Concurso de Qualidade dos Cafés da EMATER-MG – Regional Manhuaçu (acima de 84 pontos); 1º lugar na categoria Cereja Descascado nas Matas de Minas no Concurso de Qualidade do ATeG Café durante a SIC (90,14); e classificação no Coffee of the Year 2018.

“O reconhecimento está sendo muito bom. Espero agora consegui vender meus cafés especiais por um preço justo. Produzir cafés especiais não é fácil, mas vender por um preço justo é mais difícil do que se imagina. Tenho que agradecer aos amigos e parceiros, é muita gente envolvida: Senar, Conselho da entidade da região das Matas de Minas, Emater, Sicoob, Sebrae, cafeterias”, comentou.

O sítio Três Barras está com a família de Horácio há seis gerações e a produção de cafés especiais começou em 2003. Nesse período, Horácio procura vencer os desafios, especialmente a comercialização. Diante dessa dificuldade, o cafeicultor acredita que o programa ATeG, do Senar Minas, está sendo de grande auxílio ao levar mais ânimo e informações aos cafeicultores.

“Além da gestão correta, a ajuda é grande na comercialização do café. Sabemos quanto é difícil, mas o esforço tem sido muito grande. A comercialização é o maior gargalo, mesmo com todas as entidades que têm nos ajudado”, ressaltou.

Horácio é acompanhado pelo técnico Jorge Araújo Santos, que, além de Simonésia, atua nos municípios de Conceição de Ipanema, Manhuaçu, Manhumirim, Santana do Manhuaçu, e São José do Mantimento. Para o profissional, a dedicação do cafeicultor foi visível desde o início do programa: atenção quanto às discussões técnicas e gerenciais, bem como a busca constante de informações sobre o processo de pós-colheita para a obtenção de cafés especiais.

“A busca pela obtenção do melhor café a cada safra é uma meta constante de trabalho para ele. Acredito que o ATeG veio somar muito principalmente na parte gerencial, em que o temos ajudado no maior controle das atividades, gerando resultados detalhados do custo de produção que antes o produtor não tinha acesso. Isso tem facilitado a tomada de decisões especialmente para a venda do café”, analisou.

ATeG Café

O trabalho de assistência técnica e gerencial na cafeicultura começou em 2016. Inédito no estado, o programa atende 600 produtores de 42 municípios que fazem parte das regiões das Matas de Minas e Sul do estado. O objetivo é levar tecnologias e consultorias ao produtor para o crescimento da produção com qualidade e menor custo.

Cada técnico acompanha um grupo de 30 cafeicultores com visitas mensais. O trabalho engloba diagnóstico produtivo individual, planejamento, gestão e avaliação dos resultados obtidos.

“Na cafeicultura, é muito gratificante ver o desempenho dos produtores em concursos de qualidade. Nós, técnicos, queremos ajudá-los a mostrar para o Brasil e para o mundo esse grandioso trabalho não só do Horácio, mas de vários produtores do programa que vêm se destacando ao longo desses dois anos de trabalho”, afirmou.

O programa ATeG será expandido para outras cadeias a partir de 2019.

Fonte: Assessoria de Comunicação Senar Minas – Regional Viçosa (Por Nathalie Guimarães)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *