Produção de café é a melhor em anos de baixa desde 1999

Imprimir

Apesar de a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) ter reduzido a estimativa para a produção de café no Brasil em 2011, o volume previsto é o melhor para anos de baixa produção do grão desde a temporada 1999/2000, de acordo com informe do Ministério da Agricultura. A safra de café tem característica bienal, ou seja, alterna anos de alta e de baixa produção.

Em seu terceiro levantamento de safra divulgado hoje, a Conab reduziu a estimativa da produção brasileira em 2011 para 43,15 milhões de sacas de 60 quilos, queda de 10,3% na comparação com as 48,09 milhões de sacas colhidas em 2010. O volume é menor que as 43,54 milhões de sacas previstas na segunda pesquisa, divulgada em maio.

As informações do levantamento referem-se aos trabalhos realizados no período entre 14 e 27 de agosto, quando foram visitados os municípios dos principais estados produtores Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Bahia, Paraná, Rondônia e Rio de Janeiro, que respondem por 98% da produção nacional.

A Conab estima que 90% da safra já tenha sido colhida e 75% beneficiada. Até meados de outubro todos os trabalhos relativos à colheita da safra atual terão sido concluídos. "O clima seco vem favorecendo os trabalhos de colheita e secagem dos grãos, propiciando a obtenção de cafés de excelente qualidade, não obstante a diminuição da peneira média do produto", informou a Conab.

Os estoques privados somam 9.238.135 sacas de café, quantidade 3,29% superior à contabilizada em 2010, quando chegou a 8.943.988 sacas. O café do tipo arábica continua predominante no estoque privado nacional, correspondendo a 89,11% do total. O próximo levantamento de safra será divulgado em novembro.

Fonte: Agência Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *