Previsão de menor oferta de café em MG anima os produtores

Imprimir

Apesar de 2014 ser um ano de safra cheia, por causa do ciclo da planta do café, a produção brasileira pode ficar menor que a do ano passado.

A Companhia Nacional de Abastecimento, Conab, divulgou nesta quinta-feira (9) a estimativa para a safra 2014. Como é o primeiro levantamento, a Conab faz uma previsão mínima e máxima. A produção deve ficar entre 46 milhões e 50,151 milhões de sacas de 60 quilos das espécies arábica e a conilon. Na safra passada foram produzidas no Brasil pouco mais 49 milhões de sacas.

A primeira estimativa da Conab para produção de 2014 chama a atenção para uma situação que pode ser inédita no Brasil. Pela primeira vez, a produção de um ano de safra considerada alta pode ser menor que o ano anterior, considerado de safra baixa. Com isso, os agricultores esperam que os preços subam.

Gilvan Mesquita tem 20 hectares de café no município de Três Pontas, sul de Minas Gerais. No ano passado, ele colheu 800 sacas de café arábica e para este ano, a previsão é de uma redução de 50% na produção, já que ele preferiu podar parte da lavoura.

Os números da Conab deixaram Gilvan otimista em relação aos preços. “Trabalhar com produto abaixo do custo de produção não existe e há muito tempo o produtor vem sofrendo com isso”, diz.

A estimativa para esta safra já mexeu com o mercado. Os produtores da região tem recebido entre R$ 280 e R$ 290 por saca. Nos últimos sete dias, a reação chega a pouco mais de 4%.
Archimedes Coli Neto, presidente do Centro de Comércio do Café de Minas Gerais, fala como devem ficar os preços após a notícia de que esta safra pode ser menor que a passada e a reação do mercado internacional. Confira a entrevista no vídeo com a reportagem completa.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *