Previsão de chuvas no Sudeste derruba café em NY; mercado interno deve ter dia lento

Imprimir

Na manhã desta sexta-feira (17), a Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica opera em baixa. Por volta das 10h29, o contrato dezembro/14 registrava 213,40 cents de dólar por libra peso com baixa de 370 pontos, o março/15 anotava 217,05 cents/lb com desvalorização de 400 pontos. O maio/15 trabalhava com queda de 365 pontos cotado a 219,40 cents/lb e o julho/15 tinha 335 pontos negativos com 220,90 cents de dólar por libra peso.

De acordo com o analista de mercado da Maros Corretora, Marcos Magalhães, as bolsas internacionais operam em baixa com a possibilidade de chuvas para 22 a 24 de outubro no cinturão produtivo. "Emocionalmente o fator chuva tira no imediato a força do mercado", afirma o analista. No mercado interno, o dia deve ser lento e com preços nominais.

Segundo informações reportadas pela agência de notícias Reuters, as áreas de produção de café do Sudeste do Brasil têm chances de chuvas com maiores volumes dentro de seis a quinze dias. O Commodities Weather Group alertou que ainda há a possibilidade de que as chuvas não atinjam mais da metade das áreas de cultivo.

A Somar Meteorologia também alterou suas previsões e indica chuvas generalizadas na região para o início da próxima semana.

Na sessão anterior, o mercado fechou em alta com a previsão de que o volume de chuvas previsto para os próximos dias no Sudeste será baixo. Segundo o analista de mercado do Escritório Carvalhaes, Sérgio Carvalhaes, o clima deve exercer pressão sobre as cotações pelo menos até os próximos 10 dias.

Fonte: Notícias Agrícolas via Rede Social do Café

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *