Preços do café recuam com boa safra brasileira repondo estoques

Imprimir

Depois de atingir o mais alto nível em 13 anos na Bolsa de Nova York, os preços do café começaram a recuar por conta da venda de futuros por parte dos negociadores para travar os ganhos frente a especulações de que a safra do Brasil, o maior produtor mundial, irá aliviar os estoques, que estão apertados.

A produção brasileira pode crescer 23%, alcançando um recorde de 55,3 milhões de sacas, com as lavouras no ano de maior produtividade do ciclo de dois anos pelo qual passa a cafeicultura brasileira. Os dados são do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos).

“Há uma pequena consolidação técnica. Estão esperando para ver se o Brasil irá surpreender o mercado com grandes números. Os fundamentos não mudaram. Os preços podem alcançar o US$1,90 por libra ‘facilmente’ e os US$ 2,00 é o alvo”, disse Hector Galvan, negociador da RJO Futures, em Chicago.

O café já acumulou um ganho de 36% este ano, depois que a produção da Colômbia, segundo maior produtor mundial de Arábica, caiu e apresentou a menor safra em 33 anos, o que contribuiu para uma expressiva redução dos estoques.

Na Bolsa de Nova York, o vencimento dezembro estava cotado a US$ 1,83.35/libra-peso, perdendo 170 pontos, e na BM&F, US$ 215,30/saca, recuando 1,01%, às 15h24, horário de Brasília.

Fonte: Redação Notícias Agrícolas com informações da Bloomnberg

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *