Preços do café do Vietnã aumentarão devido à menor oferta

Imprimir

Os preços domésticos do café no Vietnã, segundo maior produtor mundial, poderá aumentar mais de 6% na segunda metade desse ano, devido às baixas ofertas globais, disse o Ministério da Agricultura do país.

Os produtores e exportadores no Vietnã deverão aproveitar a oportunidade dos maiores preços do café vietnamita no final do ano para manter seus atuais estoques, disseram comerciantes em Ho Chi Minh. Porém, a previsão de mercado para a segunda parte do ano parece mista, à medida que os comerciantes externos previram que o Vietnã terá uma colheita grande na safra de outubro de 2011 a setembro de 2012, com a produção aumentando para 22-24 milhões de sacas, de 20-22 milhões de sacas na atual safra de 2010/11.

As ofertas de robusta da próxima colheita não chegará em grande quantidade ao mercado até o comércio de dezembro, quando os produtores em Central Highlands aumentam a colheita do grão.

Os preços do café vietnamita poderão ficar entre 55 milhões e 60 milhões de dong (US$ 2.653,13 a US$ 2.894,33) por tonelada no final desse ano, disse o Ministério da Agricultura. Os preços de exportação aumentaram para US$ 2.555 por tonelada em 26 de maio, 4,2% a mais que os US$ 2.451 em 1 de maio, acompanhando os maiores preços nos mercados internacionais. O preço previsto, que poderá ser um novo recorde, representa um aumento de pelo menos 6,5% com relação aos 51,5-51,8 milhões de dong (US$ 2.484,30 a US$ 2.498,77) por tonelada no cinturão do café em Central Highlands.

Os preços do café deverão permanecer altos, à medida que os produtores aumentaram a manutenção e o uso de fertilizantes não aumentará a produção suficientemente para acompanhar a crescente demanda. O café arábica alcançou seu recorde em maio com baixas ofertas de grãos de alta qualidade, mas à medida que os cafezais demoram três anos para produzir a colheita, a produção não está acompanhando o ritmo da demanda.

"Nós também antecipamos um aumento nos preços do café vietnamita no final desse ano considerando a atual firmeza nos mercados domésticos", disse um comerciante com uma importante firma europeia em Ho Chi Minh. "Aqueles que têm estoques estão sob pressão para vender, de forma que as compras poderão ser difíceis nos próximos meses para os exportadores precisando de grãos que podem ter que comprar a preços maiores".

Os maiores preços também podem estimular os cafeicultores vietnamitas a expandir mais suas áreas plantadas ou investir mais para aumentar os rendimentos dos atuais cafezais nos próximos anos, enquanto os torrefadores podem ter que repassar os custos adicionais aos consumidores de café em todo o mundo.

Os preços domésticos do café aumentaram 39% desde o final de 2010 e 2% na semana que terminou na quarta-feira (01).

Fonte: CaféPoint

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *