Preços do café arábica devem fechar ano mais baixos ante 2019, mostra pesquisa da Reuters

Imprimir
Os preços do café arábica subirão 14% até o final do ano na comparação com o fechamento de terça-feira, recuperando um pouco de terreno após uma queda acentuada neste mês, mas um crescimento na produção brasileira deve fazer as cotações terminarem 2020 em queda em relação a 2019, mostrou uma pesquisa da Reuters com 11 traders e analistas.

Os preços do arábica terminarão 2020 em 1,20 dólar por libra-peso, de acordo com a previsão mediana dos participantes da pesquisa, mas ainda 7% abaixo do fechamento do mercado no final de 2019.

Os preços caíram 19% até agora este mês, em parte devido ao aumento dos estoques da bolsa ICE e à perspectiva de uma safra recorde no Brasil neste ano.

O maior produtor global da commodity entra em um ano de safra maior em seu ciclo bienal, que alterna altas e baixas produtividades no arábica, e os entrevistados esperam uma safra de 66,9 milhões de sacas de 60 kg, acima da estimativa mediana de 59 milhões na temporada anterior.

Espera-se que o balanço global da oferta e demanda atinja um superávit de 2,75 milhões de sacas na temporada 2020/21, contra um déficit de 3 milhões na temporada anterior.

“Uma recuperação na produção global, após o clima quente no final de 2019, deve empurrar o mercado de café para um superávit em 2020/21, o que aumentará os estoques e pesará nos preços”, disse Caroline Bain, economista-chefe da Capital Economics.

Os preços do arábica ficaram em torno dos níveis mais baixos de uma década durante grande parte do ano passado, enquanto lutavam para absorver a safra recorde de 2018/19. Eles se recuperaram no final do ano para atingir máximas de dois anos, mas caíram acentuadamente em janeiro.

Os preços do café robusta, usado para café instantâneo ou adicionado a “blends” com o arábica pela indústria de torrado e moído, devem terminar o ano em 1.425 dólares a tonelada, 7% acima do fechamento de terça-feira e 3% mais altos em relação ao fechamento do mercado no final de 2019.

A produção no Vietnã, maior produtor de robusta do mundo, está prevista em 30 milhões de sacas em 2019/20, perto da estimativa para a temporada 2018/19 do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), de 30,4 milhões de sacas.

Fonte: Reuters (Por Maytaal Angel e Nigel Hunt)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *