Preços deverão permanecer firmes na primeira metade de 2012

Imprimir

Os preços internacionais do café deverão permanecer firmes na primeira metade de 2012, com o suporte da queda na produção de arábica no Brasil e a expectativas de forte crescimento no consumo, afirmou o ABN Amro. A instituição financeira projeta que os preços da commodity na Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE) durante os próximos três meses atinjam uma média de US$ 2,30 centavos de dólar por libra-peso, enquanto no ano deverão registrar média de US$ 2,10 cents/lb.

“Apesar da resistência dos preços do café, o consumo mundial deverá permanecer forte, com o crescimento mais significativo nos países exportadores, seguidos de mercados emergentes”, apontou o ABN Amro no seu relatório trimestral de projeção da commodity, divulgado nesta quarta-feira.

O Brasil, maior produtor e exportador mundial da commodity, está entrando em um ano de alta produtividade dentro do ciclo de bienalidade da cultura, que alterna uma temporada de produção maior com outra de produção menor.

Para o banco, as atuais estimativas de produção e consumo de café em 2011/12, apontam para um déficit na oferta e um declínio nos estoques globais, com a proporção entre estoques e uso atingindo o menor nível já registrado.

O ABN Amro alertou que os preços do café deverão ser pressionados na segunda metade de 2012 pela ampla oferta de grãos na safra 2012/13, com a entrada do Brasil em uma temporada de alta produtividade dentro do ciclo de bienalidade da cultura, contribuindo para o crescimento dos estoques. As informações partem de agências internacionais.

Fonte: Safras & Mercado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *