Preço pago pelo café em janeiro está 40% abaixo do valor praticado em 2012

Imprimir

A leve recuperação no preço do café em janeiro reverteu a queda registrada em dezembro do ano passado. As cotações subiram 3,5%. Apesar da recuperação, o preço do café ainda está 40% abaixo do valor praticado no mesmo período de 2012. De acordo com analistas, a alta de janeiro veio puxada pelos rumores de problemas nas lavouras da América Central e o início do inverno no Hemisfério Norte.

Serra Negra, no interior de São Paulo, responde por uma produção anual de 90 mil sacas de café arabica tipo seis. Atualmente, o produto está sendo negociado por R$ 345,00. A região ainda tem parte do estoque da última safra na mão dos produtores. Vender ou segurar o produto nos estoques é uma decisão que vai depender da situação de cada produtor.

— É difícil a gente chegar em um cooperado e dizer: olha, eu acho melhor você vender. É a intuição. Infelizmente, a gente não pode afirmar, mas a gente recomenda quem tem café estocado a vender conforme a necessidade, para não se endividar — afirma o presidente da Cooperativa de Cafeicultores e Agropecuaristas de Serra Negra e Região, Élio Silveira.

As orientações da Coocaser levam em conta os valores pagos na safra anterior.

— Essa pequena melhora que houve não está cobrindo os custos. Acertou quem vendeu antes. Quem guardou hoje está pegando R$300,00 R$ 320,00 R$ 340,00 até R$ 350,00, dependendo do café — diz Silveira.

Com mais de 600 sacas em estoque, o cafeicultor Arthur Angnoni se arrepende de não ter vendido toda a produção. Ele sabe exatamente o quanto deixou de ganhar.

— A diferença foi muito grande. O café passou de R$ 515,00 para R$ 330,00 o saco. Quem é que vai aguentar?

O cultivo de café já passou por quatro gerações na família do produtor e, com a experiência de 40 anos, sabe que o momento é de cautela.

— Não tem muito que pensar, tem que esperar. Vendendo ao preço de custo seria maravilha — comenta Angnoni.

 

Canal Rural – RuralBR
Cristiane Viegas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *