Porto de Santos foi responsável por escoar 77% do café brasileiro

Imprimir
O Porto de Santos foi o responsável por 77,7% dos embarques de café brasileiro entre janeiro e novembro. O cais santista atingiu a marca de 29,1 milhões de sacas de 60 quilos do produto exportadas. O volume cresceu 13,6% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé).

Em todo o Brasil, as exportações de café brasileiro, entre janeiro e novembro, atingiram a marca de 37,4 milhões. No cenário nacional, o crescimento foi de 18,4% em relação ao mesmo período do ano passado e se destaca como o melhor desempenho das exportações dos últimos cinco anos.

Apesar do crescimento do volume das exportações pelo Porto de Santos, a participação do cais santista nos embarques de café caiu de 87% para 77,7%. Isto pode ser explicado com o aumento das operações da commodity em outros portos brasileiros, já que 23 complexos portuários exportam a commodity no País.

Os portos do Rio de Janeiro exportaram 4,7 milhões de sacas, 12,7% do café brasileiro vendido ao mercado internacional. O volume cresceu 22%, mas a participação do estado permaneceu estável.

Já em Vitória (ES), o volume cresceu 152,6%, atingindo a marca de 1,9 milhões de sacas escoadas entre janeiro e novembro. Agora, o complexo capixaba responde por 5,2% dos embarques.

Em Paranaguá (PR), as exportações de café somam 620.545 sacas, 1,7% do total. Enquanto isso, Salvador (BA) concentra 0,9% do mercado, com as exportações de 345.342 sacas do produto.

O volume de café transportado em contêineres também cresceu neste ano. Enquanto em 2018, 88.608 TEU (unidade equivalente a um cofre de 20 pés) foram utilizados para o transporte da carga, em 2019, foram 105.650 TEU.

De acordo com o presidente do Cecafé, Nelson Carvalhaes, o volume exportado entre janeiro e novembro já supera o ano civil completo de 2015, quando o Brasil exportou 37 milhões de sacas.

Os principais importadores foram, respectivamente: Estados Unidos, que importaram 7,2 milhões de sacas de café (19,2% do total embarcado no período); Alemanha, com 6,2 milhões de sacas importadas (16,5%).

Fonte: A Tribuna (Com foto de Alberto Marques)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *