Plano Nacional de Armazenagem está em andamento

Imprimir

O Plano Nacional de Armazenagem (PNA) começa a tomar forma. O Grupo de Trabalho (GT), instituído em 08 de maio de 2012, já realizou quatro reuniões nas quais definiram metas e estratégia de atuação. O primeiro passo é a coleta de informações ligadas ao processo de armazenagem que serão consolidadas e incorporadas a um relatório do GT, constituído por representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Ministério dos Transportes, entidades do setor e iniciativa privada.

O ministro da Agricultura Mendes Ribeiro Filho, lembra que a questão da armazenagem está entre as prioridades do Plano Agrícola e Pecuário 2012/2013, anunciado na última semana. “Teremos R$18 bilhões nos programas agrícolas de investimento. É crédito em condições especiais para a compra de máquinas e equipamentos, para irrigação, armazenagem, adequação ambiental da propriedade, estufas, galpões, instalações”, afirmou.

O PNA tem como objetivo geral estabelecer diretrizes para uma melhor distribuição geográfica e ampliação do parque de armazenagem, ensejando o crescimento desse setor e atendendo efetivamente aos incrementos da produção agrícola do País. Contemplará a armazenagem relacionada a todas as cadeias produtivas, mas será desenvolvido em duas etapas, sendo a primeira de grãos e fibras e a segunda para os demais produtos, cujas demandas encontram-se em fase de levantamento junto as Câmaras Setoriais (foros de interlocução criados pelo Mapa para a identificação de oportunidades de desenvolvimento das cadeias produtivas e definição das ações prioritárias de interesse para o agronegócio brasileiro).

Foi criado um subcomitê para o diagnóstico do sistema e redefinição do setor de armazenagem de grãos e fibras, tendo como referência inicial o cadastro da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que deverá estar concluído na segunda quinzena de julho. O cronograma de desenvolvimento do PNA estabelece 180 dias para a conclusão das atividades.

Objetivos Específicos do Plano Nacional de Armazenagem

Levantamento e diagnóstico da situação atual de armazenagem no Brasil

Avaliação da capacidade estática, distribuição geográfica, por entidade, localização e proprietário. Papel do setor público, do setor privado e das cooperativas, Cadastro Nacional de Unidades Armazenadoras, Sistema Nacional de Certificação de Unidades Armazenadoras. Interface do setor de armazenagem com o de transportes.

Avaliação econômica do setor

Projeção de demanda futura baseada em uma modelagem macroeconômica do País, especialmente para o setor agrícola e de indústria. Levantamento das fontes de financiamento existentes. Abordagem sobre a indústria brasileira de armazéns, máquinas e equipamentos. Política Agrícola e a armazenagem.

Propostas de Atuação Institucional e para a área de Infraestrutura

Propostas de diretrizes para as políticas públicas agrícolas e para o setor de armazenagem, propostas de incentivo ao financiamento da construção de unidades armazenadoras, propostas para localização das unidades, modelo de monitoramento e controle baseado na avaliação de cenários, comparação do setor de armazenagem nacional com as práticas adotadas em países que são referências no setor.

Portfólio de investimentos

Proposta de investimentos em infraestrutura do setor de armazenagem e de transportes, baseado na avaliação macroeconômica, com a simulação de cenários de investimentos para os horizontes de projeto compatíveis com o Plano Nacional de Logística e Transportes (PNLT) e o Plano Plurianual (PPA).

Fonte: Agrolink

 

   

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *