Pesquisa da Epamig aponta cultivares de café adaptáveis ao Vale do Jequitinhonha

Imprimir

Experimentos realizados pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) no Vale do Jequitinhonha têm apontado cultivares de café adaptáveis para a região. Durante o Dia de Campo, realizado nesta quinta-feira (23/7), no município de Aricanduva, o coordenador do Programa Estadual de Cafeicultura da Epamig, César Elias Botelho, apresentou os resultados de experimentos conduzidos em fazendas particulares da região.

De acordo com o pesquisador, as cultivares avaliadas têm tido uma grande aceitação. “Temos selecionado cultivares que se destacam pela produtividade, resistência a doenças, peneira elevada e qualidade final da bebida”, informa César Elias Botelho.

O pesquisador Marcelo Malta abordou o tema pós-colheita e qualidade do café. "A época e o tipo de colheita, a forma de processamento via seca ou úmida e o tipo de secagem influenciam na qualidade do café obtido", explica Marcelo Malta. O pesquisador Vicente Luiz de Carvalho, por sua vez, destacou formas de prevenção e combate da ferrugem do cafeeiro.

“As tecnologias podem ser utilizadas por produtores familiares e por grandes produtores, sem distinção”, afirma o chefe de pesquisa da Epamig Sul de Minas, Rogério Silva. O cafeicultor Sérgio Meireles Filho, proprietário da Fazenda Alvorada, em Aricanduva, sede de alguns dos experimentos, destaca que o trabalho realizado traz benefícios para toda a região.

“Nós não temos nenhum outro órgão de pesquisa que atenda a essa localidade. Quando a Epamig chega aqui, desenvolve uma pesquisa para as características do local e indica uma cultivar de café que é adaptável, produtiva e resistente. O ganho é para todos”, afirma, Sérgio Meireles.

O pequeno produtor do município de Capelinha, Agenaldo Cordeiro Monteiro, avaliou positivamente a participação no evento. “O Dia de Campo é uma oportunidade muito grande para tirar dúvidas e adquirir conhecimento. Produzo café e forneço para armazéns e cooperativas da região e quero melhorar a produtividade e qualidade dos grãos e aumentar meus ganhos”, disse.

Fonte: Agência Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *