Pausa para o Cafezinho: O impacto da mudança climática na produção de café

Imprimir
Por Lilian Trigolo

Em grande parte do mundo, as pessoas tendem a começar suas manhãs com uma boa xícara de café, essa bebida apreciada pelos coffee lovers, e produzida com tanto amor e dedicação por muitos cafeicultores pode vir a sofrer com as mudanças climáticas afetando assim toda a cadeia cafeeira.

A produção de café vem aumentando em algumas regiões, e potencialmente também se expandindo para áreas florestais. Além disso, espera-se que se torne um maior impulsionador do desmatamento nas próximas décadas devido ao aumento da demanda, e aos impactos da mudança climática que provavelmente se deslocará para regiões de altitudes mais elevadas que agora são compostas por florestas valiosas.

O clima, assim como a altitude tem uma influência vital na qualidade do café. Os riscos climáticos como o aquecimento global e o desmatamento estão atualmente ameaçando o café, e provavelmente aumentarão no futuro.

Hoje, já existem muitos rótulos, selos e certificações que prometem informações sobre o impacto humano e ambiental dos grãos. Um exemplo, é o rótulo de café orgânico, que implica em limites aos produtos químicos( como pesticidas) usados para cultivar o café, enquanto um selo comercial justo deve sinalizar um melhor tratamento dos trabalhadores e das comunidades.

É fundamental preservar e proteger o café para futuras gerações e comunidades de cafeicultores que dependem dele para a sua subsistência. A mudança climática representa uma ameaça real, as oscilações de temperatura podem arruinar colheitas inteiras, além das chuvas imprevisíveis que podem acabar com paisagens inteiras. Relatórios científicos apontam que, até 2050, a mudança climática poderá reduzir a área global adequada para a produção de café em até 50%.

Algumas empresas já estão incorporando a sustentabilidade em suas operações, o que inclui um compromisso genuíno com o bem-estar dos cafeicultores, fornecedores e pequenos empresários com quem trabalham. Isso reduz o risco nas cadeias de suprimentos das empresas, corta custos a longo prazo e aumenta sua reputação e uma maior satisfação aos olhos dos consumidores, que cada vez mais consideram a ética por trás das marcas que compram.

É necessário um apoio ao cafeicultores, especialmente aos pequenos produtores para garantir que as fazendas estejam adaptadas às mudanças climáticas e sejam capazes de obter uma boa renda através do café,tornando a cafeicultura sustentável não apenas através de uma perspectiva ambiental , mas também social e econômica, para que eles possam continuar a cultivar esse grão que todos nós tanto amamos.

E você o que achou da nossa matéria?! Compartilhe conosco!

Uma ótima semana a todos, abraço e até o próximo e saboroso cafezinho.

 

 

Lilian Trigolo
Coffee Lover-apaixonada pelo universo do café, e toda a sua cultura cafeeira, formada em Administração de Empresas com Ênfase em Comércio Exterior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *