Pausa para o Cafezinho: Cafeicultora de Ilicínea (MG) deixa recado para leitores da coluna

Imprimir
Inspirada em toda essa união da cadeia cafeeira em um momento tão delicado que estamos todos vivenciando, e para ajudar em especial os pequenos cafeicultores, cafeterias e torrefações, vamos compartilhar toda a semana um recado de cada um deles para vocês, que estão se dedicando muito para levar o nosso cafezinho com qualidade e segurança até a nossa xícara.

A cafeicultora Márcia Amaral moradora do Sítio São Judas Tadeu de Ilicínea-Mg, faz parte de uma dessas guerreiras do campo,morava na cidade, mas sempre teve o sonho de morar na roça, e depois do seu casamento em 1994 finalmente conseguiu realizar esse sonho juntamente com o seu marido Richardson Amaral mas conhecido por todos na região como (Dinho) e comprou um pedacinho de terra, aquele pedacinho do paraíso como ela mesmo costuma dizer.

Sem dúvida, uma região que encanta com toda a sua beleza natural,com paisagens que despertam incríveis nuances carregadas de histórias , simplicidade e muita paixão pelo café.

Márcia relata que o começo dessa transição para a roça não foi fácil, não tinha estrada boa para chegarem no sítio, e tiveram que levar tudo o que tinham aos poucos e na mão, inclusive as mudas de café que depois foram plantadas no sítio.

Depois de alguns anos lutando para vender seus cafés, Márcia então descobriu no ano de 2016 o universo dos cafés especiais, e a partir desta descoberta viu a oportunidade de melhorar a qualidade do seu café e ter a valorização que tanto buscava.

E desde então tem conseguido elevar a qualidade de sua produção através de muito trabalho e dedicação, fazendo conexões que levam o seu café e sua história diretamente com os consumidores, e o melhor de tudo isso compartilhando essas experiências com o seus vizinhos,para que eles também possam produzir um café com qualidade.

Em meio a toda essa pandemia mundial, Márcia conta que já está iniciando os preparativos para a colheita que deve começar no início de maio.

A expectativa desta safra é boa, precisamos é não perder a fé e nem a esperança, e fazer a nossa parte seguindo as orientações para a prevenção do coronavírus durante a colheita, diz Márcia.

Ela relata ainda, que está tendo um cuidado maior este ano devido ao covid-19 e seguindo todas as recomendações, mesmo sendo apenas ela, o marido Dinho, e os filhos Juliana e Paulo Henrique que irão para a colheita, o filho mais velho João Pedro que passou recentemente em agronomia na UFLA, está com eles também no sítio em quarentena, aguardando o retorno das aulas.

Uma história inspiradora e repleta de boas energias,sabores e aromas de uma família que não faz apenas um trabalho incrível dentro e fora da porteira, mas que incentiva e ajuda outros a fazerem o mesmo.

Márcia deixa também um breve recado para todos os leitores:

Quer conhecer um pouco mais sobre história da cafeicultora Márcia Amaral e seu café especial?

Instagram: @marciajpphjuju

Aproveito para desejar uma feliz páscoa a todos, fiquem em casa, se for comprar ovo de páscoa ou chocolate dê preferência aos pequenos comerciantes de chocolates artesanais, vamos nos unir em prol dos pequenos!

Páscoa é a renovação da vida, e a esperança de um mundo melhor!!

Disponibilizamos aqui a cartilha para prevenção do coronavírus nas propriedades rurais divulgado pelo Senar. Para maiores informações acesse: https://www.cnabrasil.org.br/

E você o que achou da nossa matéria? Conhece algum pequeno cafeicultor? Compartilhe conosco!

 

 

Lilian Trigolo
Coffee Lover-apaixonada pelo universo do café, e toda a sua cultura cafeeira, formada em Administração de Empresas com Ênfase em Comércio Exterior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *