Pausa para o Cafezinho: Café Grego

Imprimir
Por Lilian Trigolo

Vamos tomar um café! Πάμε για καφέ! Beber café é uma parte vital da cultura grega. Não se trata apenas de tomar “um café”, tem um ritual inteiro que vai com a bebida. A pausa de um cafezinho na Grécia é repleta de tradição e história.

O café grego também é conhecido como café turco. Este tipo de café desenvolve uma espuma em sua superfície que pode ser controlada regulando uma chama de gás.

Tradicionalmente, o café grego é preparado e fervido em uma pequena cafeteira com a aparência de uma canequinha de cobre ou latão, que tem um cabo lateral, que em grego se chama briki. Essa canequinha tem a boca mais estreita que o fundo, de modo que o pó do café se acomode mais fácil.

Quando o líquido chega em ebulição, forma-se um anel de espuma, a partir da borda exterior do briki. Quanto mais subir a espuma,mais fraco ficará o café. Toda a diferença entre o café forte e fraco está num segundo de fervura a mais.

O pó de café grego tem uma torra leve (clara) e a moagem é bem fininha, e, como ele não é coado, sua borra acaba ficando no fundo da xícara, o que leva alguns gregos a fazer a cafeomancia , que é uma prática usada para adivinhar o futuro através da leitura da borra de café que aparece na parede e fundo de uma xícara, depois de bebê-lo.

No entanto, na Grécia muitos dos cafés moídos vendidos são de grãos de plantações do Brasil e da Colômbia. A combinação de ferver um pó fino se dá o café grego . Além disso, você recebe menos cafeína do que em outros tipos preparo de café.

Rico em ácido clorogênico, polifenóis, substâncias lipossolúveis e outros compostos saudáveis para o coração, o café grego demonstrou ajudar a proteger as artérias, além de reduzir o risco de diabetes.Na Grécia, o café geralmente é consumido 3 vezes ao dia em pequenas xícaras, combinado com um copo de água gelado.

Como em muitos países europeus, os gregos hoje em dia também bebem cappuccino, expresso e o café freddo ou frappé que é uma das bebidas mais consumidas na Grécia, principalmente no verão. Dizem que o grego Dimitris Vakondios, funcionário da Nestlé em 1957, queria simplesmente tomar seu café em pó, mas não tinha água quente. Assim, ele resolveu bater o café na água gelada com um shake de achocolatado e pronto! Nasceu uma bebida adorada no país.

Parte dos benefícios para a saúde além da própria bebida também pode ser conectada ao ritmo lento da vida grega, o que também pode reduzir o estresse geral – provando que o café grego realmente é ótimo para seu coração e alma!

E você já o que achou da nossa matéria?! Compartilhe conosco!

Uma ótima semana a todos, abraço e até o próximo e saboroso cafezinho.

 

 

Lilian Trigolo
Coffee Lover-apaixonada pelo universo do café, e toda a sua cultura cafeeira, formada em Administração de Empresas com Ênfase em Comércio Exterior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *