Para ABIC, cafeicultores estão cautelosos nas vendas e há preocupação com a próxima safra

Imprimir

Natan Hershkovitz, presidente da ABIC, conta que a colheita do café, tanto arábica quanto conilon, se encerrou recentemente no Brasil e que, agora, a dúvida é se este é o momento certo de vender ou não por parte dos produtores.

Hoje, de acordo com o índice da ABIC, existe oferta disponível para ambos os tipos de café, mas o arábica tem sua oferta mais restrita. Ele destaca que alguns fatores como a falta de chuvas e o calor intenso podem ter influenciado na quantidade ou na qualidade desse café.

O Índice de Oferta de Café para a Indústria da ABIC mede a dificuldade que a indústria possui de comprar café no mercado. Esse índice conta com uma escala que vai de 1 a 9, sendo 7 a 9 os índices que indicam uma oferta normal, nos quais se encontra o conilon. O arábica, por sua vez, está mais abaixo.

A próxima safra, na visão do presidente, não deve ser recorde como se imaginava. O mercado observa esses fatores com atenção especial para o clima, deixando um “ponto de interrogação” neste momento.

Fonte: Notícias Agrícolas (Por Jhonatas Simião e Izadora Pimenta)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *