Opções setembro do café em NY perdem brilho sem temores de geadas no Brasil

Imprimir

Menores preocupações sobre riscos de danos provocados por geadas em cafezais do Brasil estão a minando o apelo dos contratos de opções de café arábica para setembro, outrora muito populares, disseram operadores.

Áreas de cultivo de café no principal produtor global mudaram mais para o norte nos últimos anos, reduzindo os riscos de geada no inverno para o cultivo. Além disso, as temperaturas devem ficar acima do normal nos próximos meses, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Comerciantes de café lembram que não veem uma geada severa no café do Brasil há muitos anos, e agora a volatilidade implícita para as opções setembro, ferramenta muito procurada em anos anteriores para diminuir a exposição a riscos geada, acabou se igualando às das opções dezembro.

A volatilidade implícita é um componente chave no preço de uma opção. A erosão do prêmio para as opções setembro nos últimos anos sugere que comerciantes não acreditam em um movimento de preços acentuado durante o período de geadas.

"É definitivamente refletido nas opções", afirmou um comerciante sênior do mercado físico de café. "No momento, no Brasil, o problema é a seca, não geada."

Operadores disseram que as preocupações com a seca no Brasil, que atingiu os cafezais no final de 2013 e em 2014, provocando incerteza sobre as perspectivas para 2015/16, poderiam estimular o interesse pelas opções dezembro.

Fundos ficaram em posições vendidas líquidas em café arábica este mês, uma postura incomum antes da chamada "época de geada" em junho.

Fonte: Reuters (Por David Brough com reportagem adicional de Caroline Stauffer, em São Paulo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *