OIC: exportação mundial tem queda em junho/10

Imprimir

De acordo com dados preliminares revelados pela Organização Internacional do Café (OIC), em junho de 2010 foram embarcadas 7.832.659 sacas de 60 kg de café por todas as nações produtoras. Esse volume é 8,34% inferior ao registrado no sexto mês de 2009, quando foram exportadas 8.545.685 sacas, e 2,88% menor do que o montante apurado em maio deste ano (8.064.656 sacas).

O país que mais exportou café, no mês passado, foi o Brasil, totalizando o envio de 2.075.258 sacas ao exterior, o que implicou queda de 13,44% em relação a junho de 2009, quando o país embarcou 2.397.555 sacas, e de 18,06% frente às 2.532.557 sacas de maio deste ano.

Acumulado de 12 meses

As exportações mundiais para todos os destinos, no acumulado dos últimos 12 meses encerrado em junho de 2010, totalizaram 92.323.987 sacas de 60 kg, registrando queda de 6,52% em relação às 98.765.752 sacas embarcadas em idêntico intervalo antecedente.

Entre os países que mais exportaram o produto, o Brasil, mesmo apresentando recuo de 5,63% frente às remessas efetuadas de julho de 2008 a junho de 2009 (31.489.102 sacas), manteve-se na liderança dos embarques, registrando o envio de 29.715.620 sacas a todos os destinos.

Previsão safra 2010/11

A OIC divulgou seu relatório mensal sobre o mercado cafeeiro, referente a junho, no qual manteve sua estimativa de produção para a safra 2010/11 dentro do intervalo de 133 milhões a 135 milhões de sacas de 60 kg.

No que diz respeito aos principais países produtores, Néstor Osorio, diretor-executivo da entidade, citou que o Brasil deve colher cerca de 50 milhões de sacas, volume superior às 47 milhões previstas oficialmente pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Ele também acredita que a safra colombiana deverá se recuperar em 2010, após dois anos consecutivos de redução, ficando em torno de 10 milhões a 11 milhões. A produção no Vietnã é estimada entre 16 milhões e 18 milhões de sacas, enquanto a produção da Indonésia é prevista de 10 a 11 milhões de sacas. "Espera-se que Índia e Etiópia produzam cerca de 5 milhões de sacas cada. Também são previstos pequenos aumentos nos outros países produtores", completou.

Em relação à temporada cafeeira 2009/10, já praticamente encerrada, a OIC manteve sua projeção de 120,613 milhões de sacas, volume que representa uma queda de 5,83% em relação às 128,086 milhões de sacas colhidas no ano safra 2008/09. "No decorrer deste ciclo, a participação de Robustas saltou de 38,6% para 41,2% em 2009/10, ao passo que a de Arábicas caiu para 58,8% em comparação com os 61,4% de 2008/09", concluiu Osorio.

As informações são da Assessoria de Imprensa do CNC, resumidas e adaptadas pela Equipe CaféPoint.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *