O café para ser degustado

Imprimir

“A região de Poços de Caldas é a melhor para a produção de café Bourbon no mundo”: assim definiu o diretor da Nespresso para a América Latina, Stephan Nilsson, em recente encontro que a empresa promoveu por lá. O solo vulcânico, o clima favorável e a altitude são as principais razões, mas conhecimento e o compromisso dos fazendeiros são muito importantes.

Apesar da experiência, muitos produtores de café não atendem a exigências gourmet 

No primeiro dia, a visita foi a uma fazenda que não atende às exigências para a produção de um típico café gourmet. Apesar de gerar uma bebida de qualidade, a proximidade com outras plantações, o uso indiscriminado de agrotóxicos e a não adaptação a condições ideais de sustentabilidade e condições de trabalho excluem a fazenda de ser uma fornecedora gourmet.

Dos pés de café, saem o verde, não aproveitado, A fruta “passa”, que, literalmente, passou do ponto, e a madura, a ideal 

Uma fazenda produtora de café gourmet, tipo Bourbon, precisa cumprir uma série de exigências de qualidade e compromissos firmados em prol do meio ambiente e boas condições de trabalho. O resultado final é uma bebida de alta qualidade, ideal para harmonizações e degustações. Geralmente são terrenos amplos, com tradições familiares.
 
O engenheiro agrônomo Diogo Dias Teixeira é o responsável pela produção de café da Fazenda Recreio 

A Fazenda Recreio fica na cidade de São Sebastião da Grama, já no estado de São Paulo. Produz café desde 1893. Atualmente, dos 590 hectares de terreno, 234 têm pés da bebida e fazem 5 mil sacas anuais de seis tipos diferentes. Quando a fazenda foi inaugurada, pela família Carvalho Dias, tinha 10 mil hectares, uma das maiores da região de Poços.

Profissionais como Mário Simão Filho, Javier Faus Neto e Vítor Gabira são responsáveis por selecionar o café

 
Às fazendas produtoras, cabe desde a plantação do café até a entrega das sementes secas e selecionadas. Depois disso, o processo é longo ainda – passa por critérios de seleção exigentes para serem separados, ensacados e enviados às empresas distribuidoras. No caso da Nespresso, a fábrica fica na Suíça, onde o café é colocado em cápsulas e vendido pelo mundo.
 
Coluna e fotos: Gustavo Mendicino
Fonte: Jornal Hoje Em Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *