No ES, qualidade do café conilon é boa, mas o preço desanima

Imprimir

Os produtores de café do Espírito Santo estão finalizando a colheita do conilon. Este ano, o clima ajudou e a produção cresceu, só que o preço é motivo de preocupação.

O Espírito Santo é o maior produtor de café conilon do país. A safra deve chegar a 9,3 milhões de sacas, quase 14% a mais que no ano passado. Mas a oferta maior fez o preço baixar. A saca está sendo vendida, em média, por R$ 235, queda de 5% comparando com o mesmo período do ano passado.

Na fazenda do cafeicultor Isaac Venturim falta colher cerca de 10% de toda a produção. Ele tem 170 mil pés de café em São Gabriel da Palha, noroeste do Espírito Santo e para conseguir um preço melhor na venda, resolveu investir em uma máquina que despolpa o café. A casca é retirada e o grão descascado vai para um secador de fogo indireto. Beneficiando o café, Isaac consegue mais qualidade e preço. "A gente chegou a vender a R$ 316 e existe interesse de cafeterias, que buscam contratos diretos para comprar e revender nas lojas. Isso nos dá um retorno melhor", diz.

A cooperativa de São Gabriel da Palha recebeu, até agora, pouco mais de 1 milhão de sacas de café, o maior volume já recebido na história da cooperativa.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *