Música dos grãos de café automatiza torrefação

Imprimir

Para alguns amantes mais puristas, o amor ao café é tão profundo que eles preferem torrar eles próprios seus grãos de café.

Controlando o tempo da torrefação e o perfil de temperatura é possível escolher o nível adequado de queima para cada tipo de grão, o que afeta muito o estilo, o sabor e o aroma do café resultante.

Mas não dá para fazer dessa forma em escala industrial, devido sobretudo à variabilidade na qualidade dos grãos torrados em larga escala.

O professor Preston Wilson, da Universidade do Texas em Austin, ele próprio um amante do café, descobriu agora uma maneira inusitada de controlar automaticamente a torrefação para obter sempre o melhor resultado.

Em lugar de se concentrar no aroma para verificar se o café está no ponto, ele descobriu que ouvir o som da torrefação é mais eficiente.

A música do café

Wilson desenvolveu um controle acústico do processo que automatiza o monitoramento da torrefação registrando os estalidos emitidos pelos grãos de café conforme eles torram – segundo ele, durante o processo de torrefação, os grãos "cantam".

Para aproveitar essa música, o pesquisador identificou três parâmetros no som do café torrando que permitem monitorar o processo com precisão.

Quase no final do processo de torrefação, são emitidos sons chamados "primeira rachadura", que apresentam amplitudes acústicas superiores às dos sons de "segunda rachadura", que são emitidos mais tarde. Finalmente, a taxa de estalidos na segunda rachadura é mais elevada do que a taxa na primeira rachadura.

"O som da primeira rachadura é semelhante a pipoca estourando, enquanto o som da segunda rachadura é mais parecido com o som de comer os cereais do café da manhã," explica Wilson.

O pesquisador agora está trabalhando no projeto de um sistema de sensores acústicos – microfones – que possam ser colocados no interior dos fornos de torrefação, além de melhorar o programa de análise dos sons em tempo real.

Segundo ele, uma técnica de monitoramento acústico automatizado "poderá otimizar a torrefação de café, o que aumentará a qualidade, reduzirá erros na torrefação e potencialmente economizará energia usada para alimentar o processo de torra."

Bibliografia:

Coffee roasting acoustics
Preston S. Wilson
Journal of the Acoustical Society of America
Vol.: 135, EL265
DOI: 10.1121/1.4874355
Fonte: Inovação Tecnologica

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *