Minasul busca certificação em sustentabilidade para seus cooperados

Imprimir
(Foto: Luiz Valeriano / Ascom CCCMG)Nesta terça-feira (05/07), a Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Varginha – Minasul, em parceria com a Fundação Espaço ECO® (FEE®) e a BASF, lança o Plano de Engajamento para Certificações Socioambientais. A iniciativa visa colaborar para que os 3500 cooperados da Minasul atendam aos requisitos do Currículo de Sustentabilidade do Café (CSC), plano de ações para tornar uma propriedade de café com qualidade e sustentabilidade no Brasil, credenciando-os assim para obter certificações socioambientais. O projeto terá um ano de duração e visa capacitar 12 técnicos como multiplicadores da sustentabilidade para os produtores de café.

“Este é um exemplo claro de cooperativismo. Nesta ação a Minasul está pensando em seus cooperados de forma coletiva, ou seja, buscando a certificação para a sustentabilidade de sua cadeia produtiva. Uma ação que requer engajamento e alinhamento entre todos os envolvidos”, afirma Sara Juarez Sales, gerente de Educação para Sustentabilidade e Conservação Ambiental da Fundação Espaço ECO®.

Após receber os conteúdos do treinamento, os técnicos levarão seu conhecimento para os cooperados por meio de materiais didáticos, como cartilhas sobre boas práticas – a primeira delas sobre uso e manuseio correto de defensivos agrícolas será lançada nesta terça-feira (05/07) -, mas também acompanharão o dia-a-dia das propriedades, fazendo uma checagem sobre em que os produtores estão conseguindo progredir para se adaptar aos critérios das certificações.

“São muitas as exigências para um produtor de café se adequar para uma certificação socioambiental. Não adianta passar este conteúdo e deixar que resolvam tudo sozinhos. Queremos fazer este monitoramento e acompanhar a evolução de todos”, acredita Bernardo Reis Teixeira, diretor técnico e de desenvolvimento da Minasul.

Para começar as atividades, o projeto elegeu quatro temas prioritários, entre os 11 estabelecidos pelo Currículo de Sustentabilidade do Café (CSC): adequação ambiental, boas práticas agrícolas, manejo sustentável do café e da propriedade. A importância deste processo está na relação entre as certificações socioambientais e a melhoria da renda dos produtores. Considerando apenas uma das certificações que os produtores podem obter, da Associação 4C, ela pode gerar um acréscimo de R$ 4,00 por saca de café produzido.

“O café brasileiro é um dos produtos mais conhecidos internacionalmente. A busca pela certificação da cadeia produtiva é uma importante aliada à diferenciação no mercado internacional. Uma propriedade sustentável, além de beneficiar o produtor, que gerencia melhor seus gastos, tem preocupação ambiental e cuida das pessoas com quem se relaciona, logo possui um importante papel para o desenvolvimento sustentável no Brasil”, afirma Rodrigo Pifano, gerente de Stewardship de Produtos da BASF, um dos especialistas que auxiliará no treinamento dos técnicos agrícolas.

O Plano de Engajamento a Certificações Socioambientais é uma iniciativa alinhada ao tema do Dia Internacional do Cooperativismo, que em 2016 é “Cooperativas: o poder de agir para um futuro sustentável”.

Sobre a Minasul
A Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Varginha, Minasul, fundada em 1958, possui valores sólidos como respeito, transparência e fidelidade. Com mais de 5.500 cooperados, recebe café de mais de 100 municípios mineiros, sendo 80% desses cafés finos. Desde 1993 promove os bons cafés de Minas, através do Concurso Qualidade Minasul de Café. Incentivando a melhoria da qualidade, a Cooperativa comprova o potencial que a região em que atua tem para produzir café especial e diferenciado. Isso tudo é mérito do trabalho desenvolvido dentro da Minasul na identificação e preparação desses cafés. Com um moderno processo de recebimento de café – o sistema automatizado, capaz de receber os grãos a granel com rapidez e economia – hoje nos fazemos presentes em Varginha, Cambuquira, Capelinha, Carmo da Cachoeira, Conceição do Rio Verde, Elói Mendes, Três Corações, Monsenhor Paulo e Oliveira.

Sobre a Fundação Espaço ECO®
Inaugurada em 2005, a Fundação Espaço ECO® foi instituída pela BASF – empresa química líder mundial – com o apoio da GIZ, agência de cooperação técnica internacional do governo alemão. Ela está situada em São Bernardo do Campo/SP em uma área de aproximadamente 300 mil m² considerada Reserva da Biosfera do Cinturão Verde do Estado de São Paulo pela UNESCO. A Fundação Espaço ECO® é um Centro de Excelência em Sustentabilidade Aplicada com a missão de promover o desenvolvimento sustentável no ambiente empresarial e na sociedade, transferindo conhecimento e tecnologia, especialmente pela aplicação de soluções em socioecoeficiência e educação para a sustentabilidade, focando os aspectos sociais, ambientais e econômicos. Mais informações sobre a Fundação Espaço ECO® estão disponíveis no endereço www.espacoeco.org.br e em www.facebook.com/fundacaoespacoeco.

Sobre a BASF
Na BASF, nós transformamos a química para um futuro sustentável. Nós combinamos o sucesso econômico com a proteção ambiental e responsabilidade social. Os 112 mil colaboradores do Grupo BASF trabalham para contribuir para o sucesso de nossos clientes em quase todos os setores e quase todos os países do mundo. Nosso portfólio é organizado em 5 segmentos: Químicos, Produtos de Performance, Materiais e Soluções Funcionais, Soluções para Agricultura e Petróleo e Gás. A BASF gerou vendas de mais de € 70 bilhões em 2015. As ações da BASF são comercializadas no mercado de ações de Frankfurt (BAS), Londres (BFA) e Zurich (AN). Para mais informações, acesse: www.basf.com.br.

Fonte: Departamento de Marketing e Comunicação da Minasul via Lead Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *