MG: governo confirma compromisso com os produtores de café

Imprimir

O discurso do vice-governador, Alberto Pinto Coelho, que esteve na abertura oficial da Expocafé 2011, em Três Pontas (MG), representando o governador Antonio Anastasia, reafirmou compromissos com os produtores de café, no sentido de trabalhar para elaboração de políticas efetivas para solucionar o problema do endividamento crônico, de melhores garantias de manutenção dos bons preços e reconhecimento de que o produtor de café é um gerador de riquezas para Minas Gerais e para o Brasil.

“Minhas primeiras palavras expressam os agradecimentos de nosso estado aos produtores mineiros de café pela histórica e extraordinária contribuição que vêm dando ao desenvolvimento econômico e social do nosso estado e do país”, disse o vice-governador no início de seu discurso.

Alberto Pinto Coelho citou os índices divulgados pela instituição Exporta Minas, nos primeiros cinco meses do ano. “De janeiro a maio as exportações de café cresceram 60% em comparação com o mesmo período do ano passado, o que gerou uma receita de 2,1 bilhões de dólares, contribuindo mais uma vez para o superávit da balança comercial de Minas Gerais”, relatou.

O vice-governador disse também que o compromisso do governo está firmado: “quero manifestar o integral compromisso do governador Anastasia com a adoção de iniciativas e políticas públicas, como a criação do Fundo Setorial do Café e do Pró-Café, destinadas a fortalecer esta atividade produtiva que se confunde com a própria história econômica de Minas e do Brasil”, enalteceu Alberto Coelho.

Ele informou aos presentes sobre a reunião realizada na terça-feira (14), em Belo Horizonte e presidida pelo governador Antonio Anastasia, com lideranças e produtores de café, leite e cachaça artesanal para a criação de fóruns desses três setores e que serão implantados em julho e agosto como organismos de assessoramento direto ao governador. “Esse será um trabalho integrado entre o governo e entidades, compromisso público do governador com o propósito de dinamizar a produção desses importantes segmentos da economia do estado, agregando valor”, informou o vice-governador.

Ainda em seu discurso, Alberto Pinto Coelho disse que os negócios com a China nas exportações de café também devem ser intensificados. “A primeira missão exportadora de café brasileiro está cumprindo nesse momento, em Pequim, um papel precursor na Feira Internacional da Indústria do Café e projeta-se que até 2020 deve haver um crescimento do mercado de café na China em 90%”.

Coelho finalizou dizendo que uma nova história cafeeira começa a ser escrita em Minas Gerais. “Estamos vendo a excelência desde a semente, o cultivo na terra, à mesa do mundo. Invocamos para este futuro promissor as bênçãos da Nossa Senhora do Café do Brasil, nos termos de sua oração: ‘ Aceitai toda a florada de perfume amanhecido, recebei todos os frutos do trabalho repetido, abençoai nosso café vendido, torrado e moído e que assim seja em diante, desde agora em diante’”, concluiu o vice-governador.

Fonte: Coffee Break 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *