MG defenderá interesses de cafeicultores na China

Imprimir

Parlamentares da Comissão de Política Agropecuária e Agroindustrial da Assembleia Legislativa de Minas Gerais viajaram nesta quinta-feira (16/6/11) para a China, acompanhando um grupo de cafeicultores do Estado, para participar de uma feira internacional do café. A missão tem por objetivo abrir o mercado chinês ao café produzido em Minas Gerais. Participarão da missão, pela Assembleia Legislativa, o presidente e o vice-presidente da Comissão, deputados Antônio Carlos Arantes (PSC) e Fabiano Tolentino (PRTB), e o deputado Célio Moreira (PSDB).

Antes de embarcarem, Antônio Carlos Arantes e Fabiano Tolentino participaram de audiência pública promovida pela Comissão, na Fazenda Experimental da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), no município de Três Pontas (Sul de Minas), onde está sendo realizada a 14ª edição da Expocafé, maior evento do agronegócio café no Brasil. A mostra reúne 133 expositores em uma área de estandes de 10,6 mil metros quadrados. Além do presidente e vice-presidente da comissão, também estiveram presentes o primeiro secretário da Assembleia, deputado Dilzon Melo (PTB) e o vice-presidente da Comissão de Turismo, Indústria, Comércio e Cooperativismo, deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB).

O objetivo da audiência foi debater a política econômica para o setor cafeeiro, suas dificuldades e metas de fortalecimento do setor, visando melhorar a sustentabilidade do café no atual contexto socioeconômico ambiental. O requerimento para a realização da reunião partiu dos deputados Antônio Carlos Arantes, Fabiano Tolentino, Romel Anízio (PP), Doutor Viana (DEM) e Rômulo Viegas (PSDB). Cafeicultores, pesquisadores, lideranças e políticos locais e estaduais participaram do evento.

Secretário destaca importância do Fundo do Café – Entre os convidados presentes à audiência pública estava o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Elmiro Nascimento. Ele destacou a importância de criação do Fundo do Café, promessa de campanha do governador Antonio Anastasia, que, conforme disse, "deverá ser posta em prática em breve". Segundo o secretário, o governador está empenhado na implantação do fundo, necessário para alavancar o setor e principalmente o pequeno produtor. Ele acha que "Minas nunca teve um período tão propício para o setor cafeeiro como o atual e a implantação do fundo vai agregar valor ao produto".

Entre outros objetivos, o fundo vai permitir o financiamento de pesquisas e a cobertura aos produtores, em caso de catástrofes naturais. Elmiro Nascimento aproveitou a oportunidade para convidar o público a participar do lançamento do concurso do café, no próximo dia 5 de julho, em Belo Horizonte.

O presidente da Epamig, Antônio Lima Bandeira, deu as boas-vindas ao público, saudando, particularmente, os parlamentares pelo "ato inovador, já que esta é a primeira vez que a feira programa a presença do Parlamento mineiro para discutir os problemas dos cafeicultores". Ele observou que a expectativa da feira, este ano, "é bater recordes de público e negócios". No ano passado, a exposição contou com um público de 12 mil pessoas e um volume de negócios de R$ 93 milhões. Este ano são esperadas 20 mil pessoas e um aumento de 25% nos negócios.

Deputados se mostram entusiasmados – Os parlamentares presentes ao evento também manifestaram seu entusiasmo. Para o presidente da Comissão de Política Agropecuária e Agroindustrial, deputado Antônio Carlos Arantes, o evento "é importante pela oportunidade de se ouvir os produtores e líderes regionais, de forma a poder traduzir em leis e ações práticas as suas reivindicações". Como o secretário Elmiro, ele também enfatizou a importância de criação do Fundo do Café como incentivo aos produtores.

Fabiano Tolentino chamou a atenção para a viagem à China, de onde os produtores esperam fechar bons negócios. Tolentino lembrou que "o café é o segundo maior PIB de Minas Gerais, atrás apenas da mineração". E se disse convencido de que a audiência pública permitirá apontar caminhos e soluções para o setor.

O vice-líder do governo e vice-presidente da Comissão de Turismo, Indústria, Comércio e Cooperativismo, deputado Dalmo Ribeiro, também destacou o momento propício para o setor cafeeiro e defendeu a construção de "uma plataforma do café" pautada no conceito de parcerias público-privadas, a exemplo do que foi feito no Triângulo Mineiro com a recuperação de estradas.

O primeiro secretário da Assembleia, deputado Dilzon Melo, disse que a ALMG "tem o dever de escutar e auscultar a sociedade e se colocar ao lado dos produtores rurais, ouvindo e atendendo suas reivindicações".

Requerimentos aprovados defendem verbas e concurso público – Dois requerimentos foram aprovados pelos deputados durante a audiência pública. O primeiro, no sentido de encaminhar ofício ao governador Antonio Anastasia e ao secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Nárcio Rodrigues, para que seja disponibilizada uma verba anual específica da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) para atender ao Programa de Melhoramentos Genéticos do Cafeeiro, especialmente para manutenção, ampliação e caracterização dos bancos de germoplasma de café da Epamig. O mesmo requerimento solicita também outra verba anual específica para apoiar a divulgação e transferência de tecnologia para a cadeia produtiva do café durante as exposições da Expocafé.

O segundo requerimento aprovado solicita que seja encaminhado ofício ao governador e ao secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nascimento, um pedido para realização de concurso público para a contratação de servidores efetivos para apoio de pesquisa agropecuária nas fazendas experimentais da Epamig, especialmente no setor de cafeicultura. O documento especifica a necessidade de contratação de 60 funcionários rurais especialistas, a serem distribuídos em seis fazendas experimentais para pesquisa de café, além de 12 técnicos agrícolas, 10 laboratoristas para trabalhar em laboratórios de centros de pesquisa e mais 10 pesquisadores para complementar o quadro atual do setor de cafeicultura.

No encerramento da audiência, o deputado Dalmo Ribeiro, que substituiu o presidente da comissão, deputado Antônio Carlos Arantes, na finalização dos trabalhos, comprometeu-se a atender apelo da prefeita municipal de Três Pontas, Luciana Ferreira Mendonça, no sentido de que os deputados se empenhem junto ao governo do Estado para que, através da Fundação Ruralminas, o governo se proponha a recuperar as estradas vicinais da região. Segundo a prefeita, esse pleito é fundamental para o desenvolvimento da lavoura cafeeira e para o escoamento da produção. Luciana agradeceu o esforço dos parlamentares "que se deslocaram de Belo Horizonte até o Sul do Estado, para a realização da audiência pública, valorizando a Expocafé e a cidade de Três Pontas".

Presenças – Deputados estaduais Antônio Carlos Arantes (PSC), presidente; Fabiano Tolentino (PRTB), vice; Dalmo Ribeiro Silva (PSDB) e Dilzon Melo (PTB). Entre os convidados, além dos citados na matéria, estavam presentes também o deputado federal Diego Andrade (PR), o cônsul da Argentina em Belo Horizonte, Ramon Villagra, o presidente da Organização das Cooperativas do Estado de Minas Gerais (Ocemg), Ronaldo Scucato, o presidente do Conselho Nacional do Café, Gilson José Ximenes, vereadores, presidentes de cooperativas de cafeicultores, professores, pesquisadores e outras autoridades.

Fonte: Ascom ALMG

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *