México quer estimular produção de café de qualidade ante cenário de crise

Imprimir

Ante a conjuntura atual de queda na produção de café do México, devido, principalmente, à ferrugem do colmo e aos altos e baixos dos preços internacionais do produto, oferecer café de alta qualidade é a melhor aposta que pode ser feita pelos produtores. Essa análise parte de especialistas que vivenciam o dia a dia do mercado e que notam as mudanças de tendência da demanda do grão.

Cruz José Argüello, coordenador executivo da Amecafé (Associação Mexicana da Cadeia Produtiva do Café) assegurou que, apostando na qualidade, os produtores poderão acessar mercados diferenciados, o que marca a diferença entre subsistir ou não dentro dessa atividade.

"O café de especialidade tem um diferencial de preço importante em relação ao preço do grão commodity. E em uma conjuntura de preços baixos, como a que vivemos ao longo do ano passado, esse é o tipo de café que pode ajudar um produtor a sobreviver", ressaltou.

Durante a degustação dos cafés participantes do evento Cup of Excellence México 2014, o coordenador executivo assegurou que um café ser reconhecido em uma atividade como essa permite que uma única libra do grão possa ser vendida entre 8 e 50 dólares, o que significa um sobrepreço imenso em relação às cotações da bolsa de Nova Iorque.

Eugenio Ruiz, produtor de Coatepec, no Estado de Veracruz, e semifinalista do evento,destacou que apenas o fato de participar do Cup of Excellence e ficar entre os escolhidos já garante uma abertura a novos mercados e a oportunidades de realizar negócios.

"Tivemos anos complicados com o preço, alguns Estados estão afetados pela ferrugem do colmo e a melhor maneira de fazer frente a esses desafios é com um produto de alta qualidade, que seja reconhecido internacionalmente", sustentou.

O Cup of Excellence México é organizado pela Amecafé e pela Alliance for Coffee Excellence, com apoio de empresas, e promove a integração desse setor com organismos internacionais e o mercado. Na edição deste ano, 200 amostras de várias regiões do país foram inscritas.

Revista Cafeicultura
Jr Cafe // Agnocafe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *