Mesquita comemora relançamento de Frente Parlamentar do Café

Imprimir

O presidente da Comissão Nacional do Café da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Breno Mesquita, comemorou o relançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Cafeicultura, que conta, até o momento, com 340 deputados e seis senadores. “A CNA detém a sensibilidade e o conhecimento de quem produz e isso, aliado ao prestígio dessa frente, nos dá condições de participar efetivamente dos debates junto ao governo sobre as soluções que podem ser aplicadas ao setor cafeeiro”, afirmou Breno. A frente foi relançado na quarta-feira (22/6) no Congresso Nacional.

A Frente Parlamentar em Defesa do Café será presidida pelo deputado Diego Andrade (PR-MG). O plano de ação da frente será o desenvolvimento de uma estratégia, que será construída a partir dos pontos de vista dos diversos segmentos do setor, para identificar os principais problemas e potencialidades da cadeia produtiva do café e estipular metas para serem cumpridas no curto, médio e longo prazo. Num primeiro momento, o foco é a proposição de medidas que garantam a manutenção do preço do café. “Hoje o preço está bom, mas o governo tem de agir para minimizar as próximas crises. Se tiver planejamento para desenvolver a cafeicultura, para agregar valor, nós podemos crescer muito e fortalecer esse importante ramo que gera emprego para o nosso país”, disse o deputado.

Dados da Organização Internacional do Café (OIC) mostram que o Brasil é o principal produtor e exportador mundial de café. A produção nacional representa 35,67% de um montante estimado em 43,5 milhões de sacas de 60 quilos produzidas em todo o mundo. O setor é o maior empregador da agropecuária brasileira com capacidade para gerar oito milhões de empregos anualmente. O café é cultivado por cerca de 370 mil produtores em 18 estados, sendo que Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Paraná e Bahia são os maiores produtores. O mercado interno absorve 37% de toda a produção e o restante, 63%, é exportado.

Fonte: Assessoria de Comunicação CNA com informações da Agência Câmara

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *