Mesmo com queda, mercado de café está otimista

Imprimir

Os contratos de café da bolsa de Nova York com vencimento em março de 2013 registraram queda de 2,1% nesta semana, chegando ao valor de US$ 1,6955 por libra-peso. Este é o menor valor de fechamento desde 28 de junho. De acordo com balanço do Conselho Nacional do Café (CNC), a redução foi causada por especulações relacionadas a notícias de chuvas no Brasil e a uma safra de café maior que a planejada na Colômbia. Mesmo com o mau resultado, o CNC mostra otimismo com relação aos próximos meses e recomenda que os produtores tenham calma e escoem a produção em conformidade com a melhora do mercado.

No balanço, o CNC reconheceu que o café produzido neste ano é, qualitativamente, inferior ao do ano passado. "Devido ao clima irregular, nossa safra não alcançou seu ápice qualitativo, com um percentual significativo do volume de café do Brasil sendo comprometido na qualidade.", diz o presidente-executivo do CNC, Silas Brasileiro. Outro problema diz respeito à redução no número de embarques de café para o exterior, por conta de greves que ocorreram nos portos brasileiros neste ano.

Por outro lado, o CNC reforça o aumento das vendas vindo da chegada do inverno no Hemisfério Norte – com temperaturas mais baixas, a tendência é que o consumo de café cresça. Por isso, o preço dos grãos brasileiros deve aumentar naturalmente.

A entidade também elogiou o suporte de crédito cedido pelo governo federal. "O crédito vem dando fôlego em momentos como o atual e tem sido muito importante para que o produtor possa escolher o melhor momento para comercializar", afirma Brasileiro. "Por isso, esperamos que os produtores tenham cautela nos momentos de queda dos preços e aproveitem as recuperações do mercado para escoarem, paulatinamente, sua produção".

Fonte: Globo Rural Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *