Mercado: comercialização de café trava no Brasil e preço caem nominalmente

Imprimir

O mercado físico brasileiro de café teve uma terça-feira fraquíssima de negócios, com comercialização travada e queda nominal nas cotações. A forte desvalorização do arábica na Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures) e o recuo do dólar foram responsáveis pela paralisação praticamente dos negócios.

Os vendedores e compradores ficaram de fora do mercado, à espera da sequência do movimento desta terça-feira. Sem negócios, as referências de preço caíram, nominalmente.

No sul de Minas Gerais, o café arábica bebida boa safra 2011 ficou em R$ 358,00/363,00 a saca, contra R$ 365,00/370,00 de ontem. No cerrado mineiro, arábica bebida boa safra 2011 teve preço de R$ 363,00/368,00, contra R$ 370,00/375,00 de ontem.

O café arábica "rio" tipo 7 na Zona da Mata de Minas Gerais teve cotação de R$ 320,00/325,00 por saca, inalterado. Já o conillon tipo 7 em Vitória, Espírito Santo, foi cotado a R$ 243,00/245,00 por saca referência safra nova 2012, sem mudanças.

Nova York

A Bolsa de Mercadorias de Nova York (Ice Futures US) para o café arábica encerrou as operações desta terça-feira com preços acentuadamente mais baixos. As cotações caíram aos patamares mais baixos em dois anos. Fatores técnicos predominaram na sessão, informaram traders.

A firmeza do dólar contra outras moedas foi fator importante para a retração, além da expectativa de aumento na oferta com a evolução da colheita no Brasil. As informações partem de agências de notícias.

Os contratos do café arábica para entrega em julho fecharam negociados a 156,20 centavos de dólar por libra-peso, com desvalorização de 2,25 centavos, ou de 1,4%. A posição setembro fechou a 158,45 cents, baixa de 2,35 cents, ou de 1,5%.

Câmbio

O dólar comercial encerrou terça-feira na cotação mínima do dia, com queda de 1,70%, a R$ 2,0150 para compra e a R$ 2,0170 para venda. Durante o dia, a moeda norte-americana registrou a cotação máxima de R$ 2,0620.

O Banco Central (BC) vendeu, na manhã de ontem, 20,3 mil contratos de swap cambial dos 40 mil ofertados na operação realizada entre 10h15 e 10h30, o que corresponde a um financeiro de, aproximadamente, US$ 1,013 bilhão. As informações são da agência Leia.

Fonte: Safras & Mercado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *