Melhores cafés Fairtrade da Região do Cerrado Mineiro são revelados pela Appcer

Imprimir

Os vencedores do primeiro Concurso de Qualidade dos Cafés Fairtrade, promovido pela Associação dos Pequenos Produtores do Cerrado (Appcer) foram revelados nesta sexta-feira (25/9), durante a Semana Internacional do Café (SIC). Os prêmios variaram de R$ 500 para o primeiro colocado a R$ 100 para o quinto lugar. A entidade também contribuiu com R$ 25 mil em equipamentos para os vencedores. São eles, na ordem de premiação: Valdir Donato, Devanir Rossini, Evaldo Fernandes de Melo, João David da Costa Jardim e Humberto Carlos Zati.

Vinte e oito produtores enviaram amostras para o concurso. No início do mês de setembro foi realizada a primeira prova, que selecionou dez finalistas. E, durante a SIC, os juízes da Federação dos Cafeicultores do Cerrado Mineiro e a Appcer selecionaram os melhores cafés. Segundo Marcos Geraldo Alves da Silva, analista do Sebrae Minas e gestor dos projetos do Cerrado Mineiro, foram avaliados atributos sensoriais e de qualidade, conforme metodologia da SCAA – Specialty Coffee Association of America. “Surpreendeu-nos a qualidade observada pelos pequenos produtores da região. Eles apresentaram cafés excelentes e que não perdem em qualidade para os grandes produtores”, afirma o analista.

Os prêmios distribuídos pela Appcer são provenientes de recursos recebidos por duas instituições que apoiam a prática do comércio justo em nível mundial: Fairtrade Foundation e a rede de supermercados Waitrose. Ambas têm sede no Reino Unido e destinaram à Appcer, neste ano, cerca de 40 mil libras esterlinas, especificamente para promoção de cafés de alta qualidade. “Este prêmio foi investido para a melhoria da qualidade do café e também será revertido em ações que beneficiem a comunidade”, explica o presidente da Appcer, Carlos Behrend. O analista do Sebrae, Marcos Geraldo Alves da Silva, acredita que o concurso é ainda uma resposta a este investimento. “Comprovamos o compromisso da associação e dos produtores e agora conseguiremos exportar um café que atenderá ao paladar exigente dos consumidores europeus”, comemora.

Fonte: Cafe Point

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *