Mapa estimula produtores rurais a aderirem PI Brasil

Imprimir

A Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) desenvolvida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), destinou, desde o ano 2000, R$ 26 milhões em 150 projetos, que envolvem 30 cadeias produtivas agrícolas em diferentes regiões do Brasil.

A PI Brasil, em conjunto com instituições parceiras, é um sistema de produção sustentável baseado nas boas práticas agrícolas. O sistema gera alimentos seguros e outros produtos de alta qualidade, mediante a aplicação de recursos naturais e a substituição de insumos poluentes, garantindo a sustentabilidade e viabilizando a rastreabilidade da produção agropecuária.

Os produtores são auditados por empresas certificadoras credenciadas pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) para garantir a qualidade dos alimentos e demais produtos agrícolas. O produtor que obter a certificação pode utilizar o selo “Brasil certificado Agricultura de Qualidade” em seus produtos.

Para se certificarem, os produtores devem seguir Normas Técnicas Específicas construídas em parceria com a pesquisa, extensão e demais agentes da cadeia produtiva, trazendo consigo, além da garantia de um produto diferenciado, a redução dos custos de produção e consequentemente maior rentabilidade para os produtores brasileiros. Atualmente, existem 16 Normas técnicas específicas publicadas sobre o tema. Para 2013, a intenção é publicar mais 10 normas.

A adesão ao PI Brasil é voluntária. O produtor que optar pelo sistema terá que cumprir as normas técnicas de cada cultura ou grupo de culturas. As normas estão relacionadas à capacitação de trabalhadores rurais, monitoramento da lavoura, rastreabilidade e responsabilidade social e ambiental.

“A intenção do Mapa é estimular o setor produtivo a aderir o sistema de produção sustentável, dando garantias de um produto de qualidade mais saudável”, ressalta o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Caio Rocha.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social Mapa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *