Mão de obra escassa e curto tempo de colheita podem prejudicar qualidade do café no país, diz IBGE

Imprimir

A perspectiva é de “safra cheia” para 2010 em todo o país para os produtores de café. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para julho, divulgados nesta quinta-feira (5/8), a produção estimada no auge da safra 2010 é de 2.753.091 toneladas, ou 45,8 milhões de sacas de 60 quilos em grãos beneficiados. A produção deve crescer 13,2% em relação a 2009, quando o número de sacas produzidas foi de 40,5 milhões.

O IBGE alertou, no entanto, que, apesar de a produção ser grande, a qualidade pode ser prejudicada pela de mão de obra nas maiores regiões produtoras. O gerente de agricultura do instituto, Mauro Andreazzi, explicou que as constantes chuvas durante o inverno em 2009 acarretaram várias florações.

“Agora, na colheita, que é feita predominantemente por mão de obra braçal, encontramos frutos maduros e frutos verdes. Como a mão de obra é escassa e cara, e o tempo de colheita é muito curto, esses frutos acabam se misturando, e em alguns casos a mistura chega a 50%, comprometendo a qualidade do produto.”

Ainda segundo o IBGE, esse fato é agravado pelas informações de que os estoques de café de qualidade já são raros em todo o país. A boa notícia para o consumidor é que os preços não devem aumentar.

Fonte: Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *