Mais agilidade para a contratação de crédito rural em Minas Gerais

Imprimir
Uma parceria entre a Emater-MG e o Banco do Brasil tem facilitado o acesso do produtor ao crédito rural. Em muitos municípios mineiros os extensionistas da empresa também atuam como correspondente bancário agropecuário. Isso permite que o produtor possa realizar quase todo o processo de contratação de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) via escritório da Emater-MG, ficando para o banco apenas a análise e aprovação.

Esse é o caso do cafeicultor Paulo Gimenez, do município de Serra do Salitre, no Alto do Paranaíba. Antes, para conseguir um financiamento pelo Pronaf ele comparecia diversas vezes ao banco. “Era mais complicado e demorado. Muita gente para ser atendida”, relembra.

Com a parceria entre Emater-MG e o Banco do Brasil isso mudou, o processo ficou mais ágil. Paulo fez praticamente tudo no escritório da empresa, onde apresentou a proposta e a documentação necessária. E a Emater-MG ainda elaborou o projeto técnico, demonstrando como seriam investidos os recursos.

O cafeicultor financiou R$ 100 mil na modalidade custeio, no início deste ano. O dinheiro está sendo usado em ações de manutenção da lavoura, como compra de insumos, adubação, pulverização e roçamento. “Foi bem mais prático fazer o empréstimo. Eu prefiro assim”, garante Paulo Gimenez, que produz cerca de 810 sacas de café por safra e comercializa no próprio município e na região.

Parceria

O contrato entre a Emater-MG e o Banco do Brasil foi assinado em 2015. Os técnicos da Emater-MG passaram por um processo de certificação como correspondente bancário agropecuário, realizado por uma certificadora credenciada pelo Banco Central. Os técnicos também foram capacitados para operarem o sistema do Banco do Brasil.

“Esta é uma atividade que o Banco do Brasil está terceirizando. Para o agricultor a vantagem é que ele tem ampliado o seu horário de atendimento, uma vez que no banco o horário de expediente é reduzido. Facilita a vida do agricultor”, afirma o coordenador Técnico estadual Emater-MG, Roberval Andrade.

Atualmente, existem 900 técnicos da empresa atuando como correspondente bancário agropecuário no estado. Com a ajuda dos extensionistas, o produtor consegue fazer o cadastro no banco e encaminhar toda a documentação para contratação do crédito. “A ideia é que o produtor somente vá ao banco para assinar o contrato”, diz Roberval Andrade. Com base nessas informações, o Banco do Brasil analisa a solicitação para a liberação do crédito.

De acordo com dados da Emater-MG, na safra 2016/2017, o número de contratos assinados em Minas Gerais por meio dos correspondentes bancários agropecuários foi de 1.407, gerando um valor de R$ 45,5 milhões. Já nos dez meses referentes ao ano agrícola 2017/2018 foram assinados 7.270 contratos e um valor de R$ 275 milhões.

Pronaf

O crédito rural é uma das oportunidades que o agricultor familiar tem de investir e ampliar a sua atividade. O Pronaf, por exemplo, tem essa função. O programa financia projetos individuais ou coletivos, que gerem renda aos agricultores familiares e assentados da reforma agrária. O programa tem taxas e juros que variam entre 0,5% a 5,5% ao ano para a agricultura familiar. Os recursos são para o financiamento de custeio, investimento e comercialização.

“O Pronaf é uma importante política pública. Tem custo financeiro mais baixo e disponibilidade de crédito suficiente para atender à demanda nos últimos anos. O Pronaf é que financia os programas, por exemplo, da reforma agrária”, explica Roberval Andrade.

Fonte: Ascom Emater-MG (Por Sebastião Avelar)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *