Liquidez é baixa, mas preços avançam em dezembro

Imprimir

As cotações internas do café arábica e do robusta avançaram em dezembro, apesar da baixa liquidez durante a maior parte do mês. Apenas nos primeiros dias do mês o volume de negócios esteve maior. Além das festas de final de ano, previsões de clima favorável em regiões de arábica e oscilações do dólar também influenciaram a retração de agentes.

A média do Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 bebida dura para melhor, posto em São Paulo, foi de R$ 479,32/saca de 60 kg em dezembro, 2,11% superior à de novembro/15 e 5,3% acima da de dezembro/14, em termos nominais. Para o robusta, dezembro foi o sétimo mês de alta consecutiva dos valores médios.

O clima no principal estado produtor, Espírito Santo, continua desfavorável ao enchimento dos grãos e prejudicando muito as condições das lavouras. Segundo colaboradores consultados pelo Cepea, o volume de chuva verificado neste início de ano em algumas regiões produtoras ainda é insuficiente para recuperar o cafezal.

A média de dezembro do Indicador CEPEA/ESALQ do robusta do tipo 6 peneira 13, de R$ 378,98/sc, foi a maior da série Cepea (iniciada em 2001) em termos nominais e 1% superior à de novembro. O tipo 7/8 bica corrida teve média de R$ 367,55/sc, avanço mensal de 0,76% – ambos a retirar no Espírito Santo.

Fonte: Cepea

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *