Lei Seca deve impulsionar mercado de bebidas não-alcoólicas

Imprimir

Segmento de grãos gourmet deve ser o mais favorecido Torrefadora de Café do Centro espera crescimento de 20% com a nova legislação. Já rede de franquia Rei do Mate, com 245 lojas em operação, estima aumenta de consumo entre bebidas como café e as não-carbonatadas, entre elas, o chá. Empresas de alimentação enxergam na instauração da Lei Seca uma expectativa para ampliar a vendas de seus produtos. Bons exemplos são a Torrefafora de grãos gourmet e especiais Café do Centro e a rede de franquias Rei do Mate. A nova legislação – que já apresenta redução nos números de acidentes por volta de 24% desde que está vigente – deve impulsionar principalmente o mercado de cafés, que é a segunda bebida mais consumida depois da água. A lógica é que a estrela do happy hour seja agora um bom cafezinho ou uma bebida à base do grão e não mais a cerveja.

Além do café, nas unidades Rei do Mate, por exemplo, o consumidor poderá encontrar outras opções para substituir as opções alcoólicas, como as mais de 50 opções de chás que podem ser batidos com leite ou com frutas das mais variadas. Segundo a diretoria de marketing da rede, no inverno o happy hour poderá ser comemorado com as opções de bebidas quentes – aliás existem lançamentos como Iceberg, mistura de mate com chocolate quente e uma bola de sorvete Häagen-Dazs entre outros nas lojas – e no verão as opções mais refrescantes como mate com abacaxi ou mate com maracujá e leite condensado são boas pedidas.

Já o Café do Centro – como fornecedor de importantes cafeterias – aposta no aumento da cartela de clientes. A queda no consumo de bebida alcoólica deverá ser somada ao crescente interesse por um café de mais qualidade e requinte. O espresso, que já vem ganhando terreno há um bom tempo, poderá se consolidar com uma opção certeira em momentos de confraternização, encontros sociais, etc.

"Com a nova lei, deve haver uma reestruturação por parte dos estabelecimentos para atrair novos clientes. Cafés mais sofisticados e drinks à base da bebida serão pontos importantes para conquistar os consumidores. A mudança de hábito por parte da população refletirá diretamente na mudança de consumo de bebidas não alcoólicas", comenta Rafael Branco Peres, diretor do Café do Centro.

Sobre o Rei do Mate

O Rei do Mate conta hoje com 250 lojas espalhadas pelo país e projeta chegar a 260 lojas até o fim do ano. Atualmente a rede atende 1,5 milhão de pessoas por mês, ou seja, por ano, são realizados 20 milhões de atendimentos. São cerca de 2.000 funcionários trabalhando para o Rei do Mate, em uma média de 6 a 8 colaboradores por loja.

Sobre o Café do Centro
A Café do Centro – uma das principais produtoras de Café Gourmet e Especial do país – disponibiliza Cafés Especiais de várias regiões diferentes, como Mogiana, Paraná, Bahia, Cerrado Mineiro, Espírito Santo e Sul de Minas. Está presente na carta de lugares sofisticados, como La Tambouille.

Fonte: Revista Incorporativa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *