Irregularidade da chuva preocupa produtores de café conilon do ES

Imprimir

Os pés de café estão carregados na fazenda de Francisco Felner, em Palhal, interior de Linhares, norte do Espírito Santo. O agricultor tem aproximadamente 55 mil plantas em uma área de 20 hectares.

Os grãos estão agora em fase de enchimento, mas por causa da falta de chuva, Francisco teme uma queda no rendimento.

A falta de chuva e o excesso de sol prejudicam o café. Em uma lavoura em Rio Quartel, interior de Linhares, pelo menos 5% dos grãos ficaram bem amarelados.

Altair Ferreira é gerente da fazenda há quase 15 anos. Cerca de 150 mil pés de café estão plantados em 50 hectares e se o tempo colaborar, na próxima safra, ele espera colher três mil sacas.

O estado é o maior produtor de conilon do país e segundo a Conab, a Companhia Nacional de Abastecimento, a safra poderá chegar a 12,7 milhões de sacas, 1,6% a mais que o obtido em 2012.

Nos últimos dias, o preço do conilon subiu nas principais regiões produtoras. No Espírito Santo, a alta foi de mais de 3%.

Em Santa Maria de Jetibá, norte do Espírito Santo, a saca está sendo vendida por R$ 276, alta de 3,8% nos últimos sete dias.

Luiz Antônio Polese, presidente do Centro de Comércio de Café de Vitória, explica os motivos da alta e a expectativa para os próximos dias. Confira a entrevista no vídeo com a reportagem completa.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *