InovaCafé e Projeto Soma fazem parceria para atuar em propriedades cafeeiras

Imprimir

A Agência de Inovação do Café da Universidade Federal de Lavras (InovaCafé) recebeu na quinta-feira (28/5) professores e estudantes do Instituto Federal do Sul de Minas (IFSULDEMINAS) – Câmpus Muzambinho, envolvidos com o Projeto Soma. Trata-se de um projeto de extensão rural que trabalha com assistência em propriedades cafeeiras de agricultura familiar e de toda a cadeia de produção do café. A visita teve como objetivo dar continuidade a parceria firmada em fevereiro desse ano entre as instituições.

Nessa etapa, professores e estudantes do IFSULDEMINAS receberam treinamento no Centro de Inteligência de Mercados (CIM/UFLA), no qual foi apresentado o projeto Gestão Estratégica Avançada (GEA). Configura-se, portanto, a união de dois projetos que propõe uma assistência inovadora, de um lado o projeto Soma, que orienta pequenos produtores rurais, do outro o GEA, programa que gera, por meio de relatórios periódicos, informações essenciais para o gerenciamento das empresas rurais.

O coordenador da InovaCafé, professor Luiz Gonzaga de Castro Junior, apresenta a estrutura e objetivos da InovaCafé

Com o GEA, os estudantes que participam do projeto Soma terão informações relevantes para a gestão das propriedades, incluindo uma série de indicadores, como a precificação da produção, incluindo detalhamento dos custos e margem de lucro (global, por hectare, talhão produtivo e unidade).

O projeto Soma, criado em 2009, atende a cerca de 600 famílias no norte pioneiro do Paraná, em Caconde (SP), e em Minas Gerais, nas regiões de Muzambinho, Cabo Verde, Santana da Vargem e Fama/Paraguaçu. Mais de 40 estudantes dos cursos de Engenharia Agronômica, Superior de Tecnologia em Cafeicultura, Ciências Biológicas, Enfermagem e Segurança do Trabalho, participam do projeto e promovem treinamento e capacitação dos produtores, concursos de qualidade, palestras, dia de campo e outras atividades. São diversas áreas envolvidas no bem estar, na produção sustentável e na gestão de propriedade dos cafeicultores.

O foco da parceria com a InovaCafé é justamente ligado à gestão das propriedades cafeeiras. Para o coordenador do Projeto Soma, José Marcos Angélico de Mendonça, a parceria representa uma união de competências muito interessante para todos os envolvidos. Ele reforça que a gestão de custos das propriedades é uma deficiência da maioria dos produtores. “É essencial que os estudantes do projeto Soma passem a conhecer com detalhes como está o equilíbrio financeiro da propriedade”, considera.

Para o coordenador de pesquisa e serviços em gestão no CIM, Diego Humberto de Oliveira, “com o GEA, os produtores conhecem a fundo seus negócios. O programa contribui para uma gestão mais sustentável da propriedade, aumentando a eficiência na utilização de recursos e, consequentemente, da produtividade, mantendo empregos, preservando o meio ambiente, melhorando a qualidade de vida no campo e garantindo o fornecimento adequado de alimentos para a população.”

Na avaliação do coordenador da InovaCafé, professor Luiz Gonzaga de Castro Junior, a proposta é integrar a Projeto Soma, por exemplo, com a proposta “Necaf em Campo”, do Núcleo de Estudos em Cafeicultura (Necaf). “A ideia é aprender como direcionar esse tipo de trabalho e associar questões de qualidade e pós-colheita, aproveitando ainda o trabalho desenvolvido no Núcleo de Estudos em Qualidade, Industrialização e Consumo de Café (QICafé). “A ideia é ampliar os benefícios e agregar mais valor aos produtores”, conclui.

O GEA existe desde 2010 e é um projeto social inclusivo, sendo direcionado para pequenos produtores. Além da aplicabilidade nas propriedades assistidas pelo Projeto Soma, a InovaCafé pretende ampliar essa parceria no futuro.

Fonte: Ascom UFLA (Texto: Marina Botelho – Jornalista/bolsista Rede Social do Café/Consórcio Pesquisa Café)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *