Inmet emite alertas para tempestades e chuvas intensas no Centro-Oeste e Sudeste

Imprimir

Ao longo do último dia de 2019, uma frente fria se desenvolveu na Região Sul, provocando chuvas isoladas nos três estados, com registro de temporais pontuais que chegaram a causar pequenos transtornos como obstrução de vias por queda de árvores. Segundo dados do Inmet, as chuvas mais volumosas ocorreram na região serrana do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, com 65 mm em Bom Jardim da Serra, 43 mm em Cambara do Sul e 28 mm em Vacaria.

PRECIPITAÇÃO 1

Para os próximos a tendência é de que as chuvas se concentrem no Centro-Norte do país, beneficiando regiões como o oeste da região Nordeste e norte de Minas Gerais, que vem vivenciando um regime de chuvas bastante irregular. Já no Rio Grande do Sul, o alívio ocorre somente em relação às temperaturas, devido ao avanço de uma massa de ar mais seco e frio. Aliás, com a mudança de padrão, a sensação tende a ser mais amenas em todo o Centro-Sul.

mapa de precipitação

inmet

Alertas e destaques até o fim da semana

Na quinta-feira (02), a frente fria se encontra mais afastada do oceano, porém, a formação de uma baixa pressão entre costa das regiões Sul e Sudeste contribui o tempo instável no Brasil Central, favorecendo a atuação de corredor de umidade. Há ainda a atuação do cavado do Nordeste que promove o aumento da abrangência das chuvas no oeste da Região.

Pela manhã há previsão de chuvas de moderada a forte intensidade no oeste da Bahia, sul dos estados do Maranhão e do Piauí, noroeste de Minas Gerais, centro-norte de Goiás, Tocantins e norte do Mato Grosso. Nas demais áreas do região Sudeste o tempo na primeira parte do dia fica nublado com sol aparecendo entre muitas nuvens. Há chance de chuva fraca e isolada no Triângulo Mineiro, norte e faixa leste de São Paulo. Na Região Sul, a mesma condição se observa em toda a faixa leste, com menor concentração de nuvens no leste catarinense e do Paraná.

Na parte da tarde, há risco para ocorrência de temporais e chuvas volumosas em toda a faixa que vai do litoral norte e serra do Rio Grande do Sul até o sul do Rio de Janeiro. Temporais isolados com potencial para transtornos também atinge o interior do Nordeste, metade norte de Goiás, Tocantins e o estado de Minas Gerais, com maiores volumes para o sul e leste do estado. o interior do Nordeste, metade norte de Goiás e Tocantins, pancadas de forte intensidade.

Mais para o fim do dia e noite, núcleos de tempestade se intensificam no leste paulista, no Rio de Janeiro, no leste de Minas Gerais e se espalham para o Espírito Santo e sul da Bahia, com potencial para fortes rajadas de vento, alagamentos, enxurradas e até mesmo granizo.

Na sexta-feira (03), o sistema frontal ganha reforço e se mantém na altura do Espírito Santo e do Sul da Bahia. Bastante nebulosidade e chuvas de moderada intensidade ocorrendo já no início da manhã, com enfraquecimento no decorrer do período. Chuvas isoladas também ocorrem na primeira parte do dia no interior e oeste do Nordeste, norte de Minas Gerais, em Goiás, Tocantins, sul do Pará e no Mato Grosso. No Sul, devido a circulação dos ventos, a manhã o tempo fica nublado em toda a faixa leste da Região e na porção central do Rio Grande do Sul.

Já no início da tarde, instabilidade começam a se formar e a se espalhar por boa parte do Brasil. A partir da metade do período há risco de forte temporais no Paraná, leste de Santa Catarina, no estado de São Paulo, de Minas Gerais, do Espírito Santo, em Goiás e no leste do Mato Grosso. Nessas localidades há potencial para fortes rajadas de vento e queda de granizo, além dos alagamentos. Na Bahia, interior do Nordeste e Tocantins, as chuvas também ocorrem com moderada a forte intensidade, porém, com menor potencial para transtornos.

alerta 1

alerta 2

alerta 3alerta 4

alerta 5

alerta 6

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *