Iniciativa de Republicano retoma Frente da Cafeicultura

Imprimir

O empenho do deputado federal Diego Andrade (PR-MG), associado às preocupações dos produtores de café, levou o Congresso Nacional a reativar a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Cafeicultura.

A retomada dos trabalhos da Frente, prevista para o próximo dia 15 de junho, pretende acompanhar, junto ao Governo, as políticas para o setor, fomentar a atividade, buscar novas tecnologias e fontes para financiamentos, além de lutar por políticas de preços compensadores para o produtor.

“Eu fui eleito com uma grande votação no sul de Minas e tinha que fazer alguma coisa para ajudar os cafeicultores”, justificou o deputado, que relaciona o bem estar social com o preço do café: “Lá, quando o café está num preço bom, é sinônimo de prosperidade”, ressaltou.

A iniciativa conta com o apoio de entidades do segmento como o Conselho Nacional do Café, cooperativas de cafeicultores e produtores nacionais independentes. As entidades reconhecem que o segmento necessita de representatividade e apoio no Congresso Nacional.

Para o deputado Diego Andrade, o Governo precisa dar mais apoio ao setor. Em busca deste apoio, o deputado republicano já se reuniu com os ministros da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wagner Gonçalves Rossi, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel. “O governo precisa apoiar essas questões, seja fazendo subsídios na cadeia produtiva do café, como a Medida Provisória que está para sair, quanto trabalhar para abrir novos mercados”, defendeu o parlamentar.

“Nós estamos conversando com o governo, com o ministro da Agricultura. Também tive a oportunidade de estar com o ministro Fernando Pimentel, para ele nos ajudar a tentar abrir o mercado chinês para o café”, revelou Diego Andrade, que completou: “Hoje, os chineses consomem muito pouco café, eles consomem mais chá. Nós temos que buscar novos mercados para que o café tenha um bom preço. A presidente Dilma se comprometeu na campanha e ela tem feito sua parte. Ela tem ajudado e eu acredito que nós vamos ter boas conquistas para a cafeicultura”.

A Frente Parlamentar Mista em Defesa da Cafeicultura vai retomar os trabalhos no momento em que o Brasil figura como o principal produtor e exportador mundial do café, de acordo com dados da Organização Internacional do Café (OIC). No entanto, o produtor brasileiro vive um período delicado devido às vendas abaixo do custo de produção. O deputado republicano percebeu a necessidade de ações que fortaleçam ainda mais o setor. “A cafeicultura é o maior empregador hoje no agronegócio. São mais de 8 milhões de pessoas no Brasil envolvidas diretamente na agricultura. Eu tenho plena convicção de que o café do Brasil é de extrema qualidade e nós temos que mostrar isso para o mundo”, avaliou o mineiro.

Entre os avanços para derrubar os custos do café brasileiro, o deputado republicano aponta para o projeto que permite os genéricos de defensivos agrícolas, aprovado na Comissão de Agricultura do Senado Federal. “Nesse ponto é importante citar aqui o trabalho do senador Clésio Andrade, do PR. Os genéricos para os defensivos agrícolas vão gerar uma redução de custo. E, naturalmente, a gente vai ter produtos mais baratos na mesa do brasileiro e uma competitividade melhor para a cafeicultura mundo a fora”, ponderou.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *