Indicador da OIC acumula alta em novembro

Imprimir

Os preços internacionais do café acumulam alta no mês de novembro, conforme os indicadores da Organização Internacional do Café (OIC). O Indicador OIC Composto, que reúnem três grupos de arábica e um de robusta, passou de US$ 1 por libra-peso no dia primeiro para US$ 1,03 no último dia 21.

No grupo dos cafés arábicas suaves colombianos, o preço subiu de US$ 1,25 para US$ 1,26 por libra. No grupo dos arábicas naturais brasileiros, o indicador passou de US$ 1,03 para US$ 1,05 por libra-peso.

Nos chamados outros suaves, o valor passou de US$ 1,21 para US$ 1,25 entre os dias 1 e 21 de novembro. No mesmo período, o indicador relativo ao grupo dos cafés robustas subiu de US$ 0,78 para US$ 0,82 por libra-peso.

A alta registrada em novembro não reverte a tendência de queda que vem sendo acumulada ao longo do ano. Um cenário que deve ser difícil de ser revertido na avaliação da própria Organização Internacional do Café.

Em relatório divulgado recentemente, a OIC destacou que o mês de outubro foi de rápido declínio dos preços do produto em todos os indicadores da instituição. O Indicador Composto atingiu o menor nível desde 2009 “e a forte tendência baixista dos últimos dois anos não dá mostras de se abrandar”.

Um cenário que pode comprometer a produção nos próximos anos, de acordo com a Organização. De acordo com a instituição, os atuais níveis de preço “provavelmente” vão desestimular os produtores a investir nos tratos com a lavoura.

No Brasil, o Ministério da Agricultura anunciou durante esta semana que não vai mais financiar novas áreas de plantio de café, além de sugerir o plantio de outras culturas em pelo menos 10% das áreas hoje ocupadas por cafezais. Foi anunciada também a renegociação de dívidas dos cafeicultores.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *