Hábito de consumo de café nos EUA se mantém durante pandemia, mostra pesquisa

Imprimir
Os norte-americanos não alteraram seu hábito de consumo de café durante a pandemia de coronavírus, mas passaram a bebê-lo em casa, em detrimento das cafeterias e restaurantes, indicou uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira.

As compras online de café saltaram 57% no período, com consumidores reduzindo as idas aos supermercados, de acordo com o estudo encomendado pela Associação Nacional de Café dos Estados Unidos (NCA, na sigla em inglês).

Os hábitos de consumo para o período de 26 de agosto a 3 de setembro foram similares aos verificados em uma pesquisa de janeiro, com seis em cada dez pessoas consumindo café diariamente, a uma média de 2,9 xícaras por dia.

O impacto da pandemia sobre a demanda por commodities como café, açúcar e trigo tem sido difícil de ser estimado, mas a associação citou sinais de que o aumento do consumo doméstico compensou a queda nas vendas em estabelecimentos comerciais, embora não tenha revelado dados sobre os volumes.

Cerca de metade dos participantes da pesquisa afirmou ter deixado de consumir café em restaurantes, enquanto 22% não o bebem no local de trabalho.

As vendas de café em mercados dispararam nas primeiras semanas do “lockdown” causado pela pandemia, que começou em meados de março, mas em setembro os norte-americanos haviam reduzido as compras em supermercados em 15%, segundo a pesquisa.

“Os pedidos por aplicativos, incluindo delivery, dispararam 63% entre aqueles que tomaram café na última semana. Os pedidos por drive through aumentaram 13% entre aqueles que tomam café diariamente”, disse a NCA.

As vendas online cresceram 57%, conforme diversas torrefadoras passaram a vender “assinaturas de café” para consumidores dispostos a reduzir o número de idas aos mercados.

Fonte: Reuters (Por Marcelo Teixeira)