Granizo atinge trigo, café, feijão e milho no Sul

Imprimir

Uma frente fria deixou o tempo bastante instável durante esses últimos dias, com registros de temporais, granizo, ventania, trovoadas e transbordamentos no Paraná e em Mato Grosso do Sul.  Plantações de milho, feijão, café e cana-de-açúcar estão arrasadas. 

O sistema já perdeu forças, mas deixou prejuízos grandes em algumas localidades, como Floresta, Cafelândia e Campo Mourão, no Paraná. 

– As pedras de gelo eram do tamanho de bolas de tênis nessas cidades – comenta o agrometeorologista da Somar, Marco Antônio dos Santos. 

Além das pedras, fortes rajadas de vento também foram observadas, o que provocou o acamamento de diversos milharais. O trigo que estava em fase de frutificação sofreu com a chuvarada. Apesar de as chuvas manterem os solos com bons níveis de umidade, esse tempo favorecerá uma maior proliferação de doenças. 

As plantações de feijão também sofreram no Paraná. Na cidade de Santo Antônio da Platina, no nordeste do estado, a área de plantio já estava reduzida em 70% para esta safra de inverno, que é uma das mais arriscadas. Os produtores que estavam com o grão maduro para colher nos últimos dez dias devem ter perda de até 25% por conta da chuva em excesso.

– Chove sem parar há mais de uma semana – reclama Osvaldo Martins Rodrigues, técnico agropecuário da Emater. 

Em Santo Antônio da Platina, o acumulado de chuva já supera os 200 milímetros, sendo que a média climatológica é de 57 milímetros. 

Para agravar a situação, esta semana começa com a formação de um bloqueio atmosférico. Na manhã desta segunda, dia 13, uma nova frente fria avançou sobre o Rio Grande do Sul e já provocou chuvas generalizadas sobre quase todo o estado e também sobre as faixas leste de Santa Catarina e do Paraná. Os volumes variaram entre 70 e 80 milímetros acumulados. 

– Essa frente fria não vai conseguir avançar pelo Sudeste. Em São Paulo, essas chuvas devem chegar, no máximo, na região do Vale do Ribeira – explica Santos. 

Esse deverá ser o padrão para essa semana, com as chuvas retidas sobre a região Sul do Brasil, incluindo as regiões produtoras da metade sul de Mato Grosso do Sul. Com isso, a colheita do milho safrinha poderá ser novamente prejudicada e também a qualidade dos grãos. 

– A previsão é de tempo mais fechado e com chuvas a qualquer hora do dia durante toda a semana, especialmente entre o norte gaúcho, todo o Estado de Santa Catarina e do Paraná. Com relação ao frio, os modelos de previsão não finalizam nenhuma massa de ar polar mais intensa, que possa levar à queda acentuada das temperaturas mínimas durante esses próximos 15 dias – indica o meteorologista.

Fonte: Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *