Geada pode atingir cafezais do Paraná e do sul de MG

Imprimir
Para o mês de junho temos o aquecimento das águas do Oceano Pacífico juntamente com águas mais quentes também no Atlântico, na altura do Sul e Sudeste. As frentes frias continuarão avançando sobre as regiões ao longo do mês e pode ocasionar chuva também sobre os estados do Centro-Oeste. Os maiores volumes acumulados de chuva continuarão sobre a região Sul, em especial sobre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Chuvas frequentes e em bons volumes também irão ser observadas ao longo do mês de junho sobre a faixa leste do Nordeste e norte das regiões Norte e Nordeste. Já no Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia a previsão é de tempo aberto e sem previsão de chuva para todo o mês de junho.

Frio e possibilidade de neve
Além da chuva, outro fator que marcará o mês de junho será o frio. A entrada mais frequente de massa de ar polar irá ocasionar o declínio acentuado das temperaturas, com temperaturas abaixo dos 10°C em muitos municípios da região centro-sul do país e possibilidade de neve nas áreas de serra do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.

A partir desta quinta-feira (07), uma nova frente fria avança sobre o Brasil, trazendo mais chuva para os três estados da Região Sul, que poderão inclusive ser volumosas. Para as regiões Sudeste e Centro-Oeste existe a possibilidade de ocorrência de pancadas de chuva de baixa intensidade e de curta duração em algumas localidades. No final de semana, o tempo deverá abrir novamente em toda a região Sul e Sudeste, permanecendo mais estável e sem previsão de chuva.

Após a passagem desta frente fria, as temperaturas deverão sofrer uma queda acentuada de temperatura em toda a região centro-sul do Brasil com a entrada do ar polar. Pode gear nos cafezais do norte do Paraná, do sul de Minas e da região da Mogiana Paulista e também no feijão do Paraná e de São Paulo.

Fonte: Climatempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *