Fungo devasta plantações de café na América Latina

Imprimir

O fungo "ferrugem do colmo" já causou prejuízos na ordem de mil milhões de euros na América Latina. Países como a Guatemala, El Salvador, Honduras, Panamá e Costa Rica estão a sentir fortemente os efeitos desta contaminação. O governo americano mobilizou-se para ajudar os agricultores e tentar deter a subida de preços.

O impacto da devastação já se reflete no preço do café dos Estados Unidos da América e Raj Shah, chefe da Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional demonstra-se preocupado com o impacto devastador deste fungo. A preocupação recai não só no preço do café mas sobretudo nos agricultores que poderão perder a sua única forma de sustento. Se a produção baixar de 40% para 15% nos próximos anos estima-se que 500 mil pessoas percam os seus empregos. Como os cafés mais caros são produzidos em pequenas fazendas, os agricultores não têm dinheiro suficiente para comprar os fungicidas necessários nem formação para evitar a contaminação.

Ric Rhinehart da Associação Americana de Cafés aponta como pior cenário o preço excessivo do café e a eventualidade do seu racionamento. Se a praga perdurar as companhias de café menores não terão hipótese senão subir preços ou diminuir a qualidade dos seus cafés usando misturas comuns.

As maiores companhias de café americanas estão a trabalhar junto dos produtores para erradicar a contaminação através de melhores práticas.

"Apoiar a capacidade do agricultor aceder à informação, à tecnologia e aos recursos garante a longevidade da cadeia de fornecimento da nossa indústria", disse o vice-diretor executivo da Starbucks, Craig Russell.

Fonte: Expresso (Portugal)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *