Fórum Mundial de Produtores de Café debate renda e sustentabilidade econômica do setor

Imprimir
Campinas será a sede da segunda edição do Fórum Mundial de Produtores de Café (WCPF), que acontecerá nos dias 10 e 11 de julho, no Royal Palm Plaza Resort. Com o objetivo de buscar rotas mais seguras e harmônicas para a cafeicultura em todo o mundo, o evento irá discutir este ano a sustentabilidade econômica do setor, bem como políticas de proteção de renda aos produtores, transparência e fórmulas para o preço da commodity e aumento do consumo global.

Vice-presidente da Frente Parlamentar do Café, o Deputado Federal Evair de Melo confirmou presença no evento em Campinas e afirma que será uma grande oportunidade para enriquecer o debate nacional sobre a sustentabilidade do setor e a luta por preços mais justos aos cafeicultores. Os valores anunciados pela Conab não cobrem os custos dos nossos produtores. De acordo com o Centro do Desenvolvimento do Agronegócio do Espírito Santo (Cedagro), o custo total da saca de café conilon pode chegar até R$ 313,00, valor 49% maior que o preço mínimo estabelecido. Já o custo do arábica para o produtor pode chegar até R$ 553,00 a saca, 53% a mais que o valor mínimo da Conab.

“Com bom senso e equilíbrio, o Brasil tem plena condição de liderar a cafeicultura no mundo. O desafio passa por questões de infraestrutura, ajuste das contas públicas, melhores preços, segurança e simplificação tributária. Vamos trazer esses debates para o Fórum Mundial e, com a nossa experiência no evento, trabalhar na construção de uma política de Estado que favoreça os produtores a cumprirem com seus compromissos e, ao mesmo tempo, avançarem em safras de qualidade”.

Evair de Melo faz apelo pela recuperação dos preços do caféVice-presidente da Frente Parlamentar do Café, o Deputado Federal Evair de Melo é um dos líderes nas batalhas por preços mais justos aos produtores nacionais (Foto: Arquivo)

Evair é um dos líderes nas batalhas por preços mais justos aos produtores nacionais, atuando junto à Frente em debates e em articulações com o Ministério da Agricultura. Degustador de café e um dos pioneiros no trabalho pela melhoria da qualidade do café, o deputado também é autor de dois projetos de lei voltados à cafeicultura. O PL 1712/15 barra as importações de café de países que não possuem leis ambientais e trabalhistas tão rígidas quanto às brasileiras. Já o PL 1713/15, aprovado na Câmara e em tramitação no Senado, institui a Política Nacional de Incentivo à Produção de Café de Qualidade, garantindo instrumentos essenciais para o aumento da qualidade dos grãos, como assistência técnica, extensão rural especializada, crédito rural e capacitação.

Programação

Entre os destaques do Fórum em Campinas, o Diretor do Centro de Desenvolvimento Sustentável do Instituto de la Tierra da Universidade de Columbia, professor Jeffrey D. Sachs, apresentará sua pesquisa sobre “Análise Econômica e Política para Melhorar os Rendimentos dos Pequenos Produtores de Café”.

As atividades também englobam painéis, estandes com produtos, visitas de campo e workshops voltados à discussão da sustentabilidade do setor. Confira a programação completa:

Dia 10 de julho
6h30 às 8h – Credenciamento
8h às 10h30 – Abertura Oficial do Fórum
10h30 às 11h – Coffee Break – Visita aos Estandes
11h às 12h30 – Palestra: Resultados do estudo de sustentabilidade econômica do prof. Jeffrey D. Sachs
12h30 às 14h – Almoço – Visita aos Estandes
14h às 15h30 – Painel 1, “O mercado como instrumento de proteção à renda dos produtores”
15h30 às 17h – Painel 2, “Formulação de preço do café: Transparência da semente à xícara”
17h às 17h30 – Coffee Break – Visita aos Estandes
17h30 às 19h – Painel 3, “Promover e aumentar o consumo”

Dia 11 de julho
8h às 11h15 – Workshops
Sala 1: O mercado como instrumento de proteção à renda dos produtores.
Sala 2: Formulação de preço do café: Transparência da semente à xícara.
Sala 3: Promover e aumentar o consumo.
Sala 4: Análise do relatório apresentado por Jeffrey D. Sachs.

11h15 às 11h45 – Coffee Break – Visita aos Estandes
11h45 às 12h45 – Finalização dos Workshops / Preparação dos resultados das apresentações
13h às 14h30 – Almoço – Visita aos Estandes
14h30 às 16h – Apresentações das Conclusões
16h às 17h – Fechamento dos Resultados – Encerramento do Fórum

Fonte: Ascom Deputado Federal Evair de Melo (Com informações da Assessoria de Imprensa do Fórum Mundial de Produtores de Café)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *