Força do dólar mantém pressão sobre mercado cafeeiro

Imprimir
Divisa norte-americana segue cenário externo e se valoriza frente ao real, em meio à espera de novidades sobre a reforma da Previdência no Brasil

Os contratos futuros do café tiveram recuos nesta semana, sendo pressionados pela força do dólar frente a moedas como o real brasileiro, o que dificulta a valorização dos futuros.

Na Bolsa de Nova York, o vencimento março/2018 do contrato “C” encerrou ontem a US$ 1,0240 por libra-peso, com perdas de 145 pontos. Na ICE Futures Europe, o vencimento janeiro do café robusta caiu US$ 12, negociado a US$ 1.510 por tonelada.

A alta da moeda norte-americana se justifica, em parte, por um realinhamento em relação à valorização da divisa no exterior e à espera por novidades no que diz respeito à reforma da Previdência no Brasil. Ontem, o dólar comercial encerrou os negócios a R$ 3,7475, com valorização de 0,9%.

Em relação ao clima, a Somar Meteorologia prevê continuidade das instabilidades em toda a metade sul da Região Sudeste, ocasionando chuvas nos próximos dias, mas com baixos volumes. Para as áreas mais ao norte, o serviço meteorológico informa que o tempo se mantém firme e ensolarado, com as temperaturas elevadas.

No mercado físico, as cotações acompanharam as baixas internacionais na semana. Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), a liquidez segue baixa, com muitos vendedores ausentes, o que limita os negócios. Os indicadores calculados pela instituição para as variedades arábica e conilon foram cotados a R$ 407,61/saca e a R$ 303,39/saca, com desvalorizações de 0,2% e 0,6% respectivamente.

Fonte: P1 / Ascom CNC

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *